Maio: Morrinho ganha jardim infantil renovado mas comunidade pede mais investimentos

Porto Inglês, 07 Jan (Inforpress) – A localidade de Morrinho, na ilha do Maio, foi hoje agraciada com o seu jardim infantil totalmente renovado, mas a comunidade educativa e os pais encarregados de educação pedem mais investimentos em termos de materiais didáticos.

Na ocasião, o presidente da câmara, Miguel Rosa, afiançou que faz todo sentido que a edilidade cumpre o seu papel de criar todas as condições para que as crianças, desde o pré-escolar, tenham as condições satisfatórias no processo ensino aprendizagem, uma vez que é nesta fase que se começa a preparar os futuros homens e mulheres.

Deste modo, o edil maiense assegurou que hoje em dia, não se justifica a discrepância em termos territoriais, no que tange à educação. Para tal defendeu que é responsabilidade das autoridades estatais criarem todas as condições para cada criança independente do lugar onde esteja tenha as mesmas possibilidades e condições de aprendizagem, o que tem motivado a autarquia a realizar este tipo de acção.

Para Miguel Rosa, este tipo de intervenção visa essencialmente criar as condições para que no futuro, independentemente do ‘status quo’, qualquer criação na ilha consiga atingir o seu obejctivo e dar o seu contributo para o desenvolvimento da sua localidade, bem como da ilha do país e quiçá do mundo.

“Isto só é possível com investimentos como estes, que criam todas as condições para que as crianças deste povoado com uma população de cerca de 450 habitantes possam ter acesso em pé de igualdade com uma criança que vive em um centro urbano ou numa cidade como Praia ou Mindelo”, sublinhou.

Apesar de ter reconhecido de ter havido algum atraso na conclusão daquela obra, Miguel Rosa deixou o compromisso de contemplar aquela localidade com um parque infantil ainda durante este mandato, lembrando que nos últimos cinco anos, a autarquia já investiu mais de 30 mil contos na requalificação urbana, construção do centro juvenil e reabilitação de moradias.

O autarca sublinhou ainda que, a reabilitação do jardim infantil de Morrinho, aconteceu graças a parceria com a associação Cabo Verde Geneve, a par do governo central, acrescentando que a infraestrutura passa a contar com energia renovável, que vai ter impacto na poupança de energia.

“Como se costuma dizer “é de pequeno que se torce o pepino”, por isso queremos, com isso, que as crianças tenham cada vez mais consciência da importância da energia renovável”, argumentou.

A ministra da Justiça, Joana Rosa, que co-presidiu o acto, sublinhou que,esta é uma mensagem que o governo tem dado sobre a sua preocupação com a pequena infância, de modo a que, independentemente das condições sócio-cómicas de cada família, as crianças tenham acesso ao pré-escolar e de forma gratuita e com as mínimas condições possíveis.

Joana Rosa considerou que a entrega daquela infraestrutura totalmente renovada constitui um ganho para aquela comunidade e para as crianças em particular.

Por seu lado, a representante da comunidade, Antónia Monteiro, sublinhou que o momento foi de muita gratidão, tendo em conta que já era algo que estavam a aguardar há muito tempo, visto que o tecto tinha sido uma das grandes preocupações para os pais e encarregados de educação, motivo pela qual as aulas deixaram de ser ministradas naquele edifício por mais de dois anos.

No entanto, disse que esperavam contar com materiais didáticos novos para que as crianças pudessem brincar e aprender da melhor forma, além de estarem a contar que os mobiliários como mesa cadeiras fossem substituídos, bem como os vasos sanitários, pelo que aproveitou a ocasião para exortar a edilidade para melhorar estas questões o quanto antes.

“Estamos satisfeitos com a entrega desta obra, mas queríamos um jardim mais completo, para que possamos ficar satisfeitos e tranquilos em saber que os nossos filhos estão em segurança e com as condições mínimas para que possam aprender e desenvolver os seus conhecimentos”, conclui.

WN/CP

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos