Maio: Ministra da Justiça destaca papel da Cruz Vermelha na defesa do humanismo

Porto Inglês, 08 Mai (Inforpress) – A ministra da Justiça presidiu hoje o acto central do Dia Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho, no Maio, durante a qual enalteceu o papel daquela instituição na questão da defesa do humanismo a nível mundial.

Na cerimónia, que decorreu no Salão Nobre da Assembleia Municipal “Isaac Pinheiro”, Joana Rosa começou por destacar o papel da Cruz Vermelha na promoção do humanismo e da fraternidade entre os povos, principalmente em momentos difíceis, prestando o serviço da solidariedade aos que mais precisam.

A ministra frisou que tem havido uma “boa relação e cooperação”, entre o Governo e a Cruz Vermelha no país, e que “vai continuar”, reconhecendo o contributo que a instituição vem dando a Cabo Verde, um país arquipelágico e que vem enfrentando problemas com secas sucessivas e a pandemia.

Por seu lado, o presidente da Cruz Vermelha de Cabo Verde (CVCV), Arlindo Soares de Carvalho, disse que a escolha da ilha para receber o acto central, tem que ver com a política da instituição em descentralizar as suas actividades, respondendo também uma solicitação da delegação local.

Questionado sobre a importância desta efeméride, Arlindo Carvalho enfatizou que o dia de hoje é mais um momento para afirmarem a determinação em apoiar aqueles que sofrem as consequências dos desastres, dos processos falhados da integração ou então com limitações, mas sobretudo das consequências ligadas ao meio ambiente, ao conflito armadas e as diversas formas de desastres.

O presidente da CVCV lembrou que neste momento o mundo está a enfrentar uma pandemia e uma “guerra mundial”, o que traz “muitos desafios” para a instituição, lembrando que durante a celebração desta data realizaram actividades na vila da Calheta, sobre os cuidados com a saúde e a necessidade da protecção do ambiente.

“Falamos também sobre os projectos que temos na ilha do Maio, com destaque para o projecto clima que tem como propósito fazer o levantamento sobre as necessidades de intervenção da Cruz Vermelha neste domínio”, informou, acrescentando que a instituição também tem o projecto de resposta à situação da calamidade decretada pelo Governo.

Arlindo de Carvalho Fez saber ainda que para a ilha do Maio pretendem levar a cabo um projecto ligado à proteção e apoio aos criadores de gado, momento que também serviu para conhecer os projectos da delegação local, bem como os seus desafios, um dos quais passa para a criação de um centro de dia para os idosos.

WN

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos