Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Maio: Instalação do ICCA no município foi um “grande ganho” para o sector da infância – coordenador 

Porto Inglês, 03 Out (Inforpress) – A instalação do ICCA na ilha do Maio foi um “grande ganho” para o sector da infância porque hoje temos uma população mais “sensibilizada” e “preocupada” com a protecção dos direitos das crianças, afirmou o coordenador local, Mário Fernandes.

Em declarações à Inforpress, o coordenador do Instituto Cabo-verdiano da Criança e do Adolescente (ICCA) na ilha do Maio, Mário Fernandes, mostrou-se satisfeito com os trabalhos realizados e com os resultados “bastante positivos” conseguidos nesses dois anos de funcionamento da referida instituição.

Entretanto, lembrou que inicialmente não foi fácil para a entidade governamental, responsável pela implementação das políticas públicas de defesa dos direitos das crianças e adolescentes, conquistar a confiança dos maienses, que até 2017 não tinham uma representação institucional para a defesa dos direitos da criança.

“No início não foi fácil porque Maio era uma das ilhas que não tinha uma representação do ICCA, e tivemos que fazer um trabalho de sensibilização e divulgação do mesmo para as pessoas conhecerem melhor sobre as políticas de funcionamento dessa instituição. E hoje as pessoas estão mais sensíveis e alertas sobre a importância de se ter uma instituição como o ICCA no Maio”, disse, realçando que a equipa do ICCA tem recebido uma classificação muito positiva por parte dos munícipes.

Além de haver uma população mais sensibilizada, prosseguiu o coordenador local, as instituições municipais e do estado, associações comunitárias, organizadores de eventos estão mais sensíveis e engajados na questão da protecção dos direitos da criança.

“Hoje temos mais debates sobre a protecção da criança, uma educação mais próxima do ICCA, as famílias estão mais responsáveis e perto das crianças e das escolas e as próprias crianças estão mais comunicativas e estão a denunciar casos de abuso e para nós todos esses aspectos são um grande ganho”, ajuntou.

Não obstante esses ganhos, considerou que ainda há muitos desafios a serem ultrapassados, apontando a questão da sensibilização das famílias sobre a necessidade dos direitos das crianças na sua plenitude como o maior desafio.

Mário Fernandes disse, por outro lado, que nesses dois anos de funcionamento, o ICCA tem realizado várias acções de sensibilização, palestras em todos os povoados do município envolvendo pais e encarregados de educação sobre os seus deveres e conduta na sociedade e seu papel na educação saudável dos filhos.

“O ICCA foi criado para defender os direitos das crianças e dos adolescentes, mas por trás de uma criança temos sempre uma família que precisa ser trabalhada. Nós no nosso plano de actividade trabalhamos a questão da criança, contudo, também trabalhamos o homem e a mulher porque entendemos que é um trabalho que não podemos fazer separadamente”, elucidou, destacando que o ICCA no Maio tem apostado sobretudo no trabalho de proximidade e de sensibilização.

Para que os direitos das crianças e dos adolescentes sejam salvaguardados, no entender desse responsável, é preciso haver um forte envolvimento de todos os intervenientes da sociedade civil, lembrando, por outro lado, que o ICCA não resolve os casos de denúncias, mas sim faz o encaminhamento para as autoridades competentes.

CM/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos