Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Fundação Maio Biodiversidade ultima preparativos para arranque da campanha de protecção das tartarugas marinhas

Porto Inglês, 07 Mai (Inforpress) – A Fundação Maio Biodiversidade ultima os preparativos para o arranque da campanha de protecção das tartarugas marinhas, perspectivando uma temporada “boa”, à semelhança do ano anterior.

Em declarações à Inforpress o coordenador da patrulha da campanha de protecção das tartarugas marinhas da Fundação Maio Biodiversidade, Jairson da Veiga, assegurou que vão iniciar, no próximo dia 15 deste mês, uma acção de formação destinada aos técnicos internos daquela ONG, realçando que a patrulha nas praias arranca oficialmente no dia 24 de Junho.

Jairson da Veiga fez saber ainda que os líderes de equipa já estão todos identificados e a postos, assim como os supervisores, pelo que nos próximos dias vão começar a contratar os guardas que serão submetidos a uma formação juntamente com toda a equipa do terreno no dia 07 de Junho, pelo que, após isso, serão colocados os líderes nas referidas localidades, para que tudo esteja organizado para o arranque da campanha na data prevista.

Aquele responsável disse, por outro lado, que, à semelhança do ano anterior, a maior parte das pessoas que vão trabalhar nesta campanha vai ser da ilha do Maio, contando também com a colaboração de voluntários internacionais que normalmente se deslocam à ilha por esta altura para darem o seu contributo nesta missão.

O nosso entrevistado lembrou que no ano passado conseguiram registar um número “record” de ninhos, pelo que prevêem um número maior de visita das tartarugas do que no ano passado. Contudo, admitiu que nunca se sabe, porque a natureza é imprevisível e tem havido oscilação nos últimos anos.

Salientou que, pelos dados que possuem e por terem já registado uma tentativa de nidificação de uma tartaruga na vila de Barreiro, algo que também já foi registado em algumas ilhas, leva-os a acreditar que este ano a temporada vai iniciar um pouco mais cedo, pelo que esperam contar com maior envolvência das comunidades e dos grupos comunitários para que possam conseguir diminuir a captura que no passado considerou ser “significativo”.

Jairson da Veiga, mostrou-se ciente de que com a pandemia e com muitas pessoas desempregadas poderá ser um dos condicionalismo à captura, mas lembrou que vão estar atentos, contando com a colaboração das autoridades locais que, conforme frisou, no ano passado o tribunal da comarca da ilha condenou quatro pessoas por tentaram ou terem capturado tartarugas.

O coordenador da patrulha informou ainda que, este ano, vão construir apenas um viveiro na praia de beach rotcha, tendo em conta os trabalhos de ampliação e modernização do porto do Maio, que na sua opinião poderá condicionar a desova das tartarugas naquela praia, o que vai exigir uma atenção daquela ONG e aproveitar daquele viveiro para também sensibilizar as pessoas para questão da protecção das tartarugas, lembrando que qualquer um pode adoptar um ninho, bastando entrar em contacto com a secretaria da FMB.

Para a campanha de protecção deste ano a FMB vai contar com o apoio da Direcção Nacional do Ambiente, da Câmara Municipal do Maio e da Universidade de Cabo Verde, da Policia Nacional,da  Safente tud hora bem como das comunidades e grupos local.

WN/HF

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos