Maio: Edil pede gestores das redes locais de emprego para ajudarem os jovens a encontrar financiamento para seus projectos (rectificada)

Porto Inglês04 Dez (Inforpress) – O edil maiense exortou hoje os gestores das redes locais de emprego e empregabilidade a “trabalharem afincadamente”, no sentido de ajudarem os jovens e mulheres chefes de família a encontrar uma forma de financiamento para os seus projectos.

Miguel Rosa falava na abertura do primeiro encontro nacional dos gestores das redes locais de emprego e empregabilidade, no quadro do programa emprego e empregabilidade CVE/081, que decorre na ilha do Maio até sexta-feira, na cidade do Porto Inglês.

O autarca justificou esse pedido. lembrando que este é o propósito  da criação das redes locais de emprego e empregabilidade, que são financiadas pela cooperação luxemburguesa.

Por seu lado, o anfitrião do encontro, o gestor da rede na ilha do Maio, Adriano Silva, assegurou que a rede tem vindo a desenvolver, após a sua criação em 2018, várias acções com destaque para a capacitação dos membros e, posteriormente, com a sensibilização das instituições, empresas e empreendimentos hoteleiros.

No que concerne a formação, o também vereador da área de Educação, Emprego e Formação Profissional destacou o curso que está a decorrer no Centro de Formação Profissional do Maio no ramo da culinária, tendo em conta o mercado turístico que a ilha almeja acolher num futuro próximo.

Informou que nesse curso se está a privilegiar, essencialmente, a classe feminina, tendo sempre em conta a questão da idade e a possibilidade de poderem usufruir do estágio profissional.

Para Adriano Silva, a realização deste primeiro encontro é o reflexo da importância que se atribui a criação da rede, pelo que vão “beber” da experiência e dos sucessos conseguidos em cada uma das ilhas e ver como as pode aproveitar, de acordo com a realidade local.

Coube a Boa Vista, fazer a primeira apresentação, por ser a última ilha a ser criada a rede de emprego e empregabilidade, com o coordenador, Victor Fortes, a exibir os ganhos conseguidos e constrangimentos que enfrentam.

Destacou ainda o projecto que estão a levar a cabo na “ilha das dunas”, principalmente com as mulheres chefes de família, assim como os constrangimentos que os jovens formados enfrentam em encontrar emprego nas suas áreas de formação.

O encontro prossegue nesta quinta-feira, com apresentação do objectivo do plano de  acção para o ano 2020 e metodologias de acção.

WN/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos