Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Ilha do Maio: Edil faz balanço “positivo” do primeiro ano de mandato e diz que ilha está em profunda transformação

 

Porto Inglês, 25 Set (Inforpress) – O edil do Maio, Miguel Rosa faz balanço “positivo” do primeiro ano de mandato da sua equipa camarária e considera que a ilha está em “profunda transformação” com ganhos nos diversos sectores.

Em declarações à Inforpress, o autarca disse que neste primeiro ano de mandato a ilha já registou ganhos em vários sectores, apontando como exemplo a intervenção da edilidade no sector da requalificação urbana, “onde já é possível observar obras nas diversas localidades da ilha e na cidade do Porto Inglês”, observou.

Segundo Migue Rosa, a sua equipa tem “apostado fortemente” na requalificação urbana e neste particular indicou que só neste primeiro ano a autarquia já investiu cerca de 40 mil contos em obras nas diversas localidades e na cidade do Porto Inglês, que têm gerado centenas de postos de trabalho.

Conforme sublinhou o autarca “a ilha está em profunda transformação”, e para sustentar a sua afirmação Miguel Rosa enumerou, a título de exemplo, as obras realizadas nas localidades de Figueira, Ribeira Don João, Pilão, bem como na localidade de Morro e cidade do Porto Inglês, neste último, capital da ilha, onde os trabalhos decorrem no âmbito do projecto da dinamização e requalificação turística e urbana.

“Já concluímos a requalificação urbana da localidade de Morro, está em curso o projecto da requalificação urbana da localidade de Figueira que vai ser inaugurado no próximo mês de Novembro, e já iniciamos a requalificação na localidade de Morrinho”, frisou.

De acordo com Miguel Rosa, a edilidade tem em curso as obras do futuro ecomuseu e centro interpretativo sito na salina do Porto Inglês, bem como a conclusão do centro juvenil da localidade de R.D.João e intervenção no centro da localidade de Pilão Cão e garantiu que até o final deste ano vão reiniciar também as obras do centro comunitário da localidade de Morrinho.

Afora isso, o autarca adiantou que no âmbito do fundo do turismo e de ambiente canalizado pelo Governo, vão investir mais de 80 mil contos nas vilas de Calheta e Barreiro onde a autarquia vai entrar também com verbas próprias, mas sublinhou que no próximo ano vão investir cerca de 100 mil contos na cidade do Porto Inglês, com vernas locais.

Em termos de intervenções sociais, indicou que no próximo ano vão realizar investimentos nas localidades de Cascabulho e toda região norte da ilha, tendo sublinhado, no entanto, o facto de existirem na ilha do Maio mais de 400 casas com problemas de fissuras e infiltração de água, o que leva a edilidade a preparar ainda este ano, a intervenção em 20 casas na localidade de Figueira e possivelmente mais 20 na localidade de Morrinho.

No capítulo de abastecimento de água à população, lembrou que “brevemente” vai-se  inaugurar o projecto WASH no quadro do financiamento do MCA, mas fez questão de sublinhar ainda que para levar a cabo todos estes projectos em carteira, vão poder contar também com o apoio do Governo, da SDTIBM – Sociedade de Desenvolvimento Turístico Integrado da Boa Vista e Maio -, da cooperação descentralizada e de outros parceiros, incluindo a própria sociedade maiense.

O sector da formação profissional foi também abordado pelo edil Miguel Rosa nesta entrevista à Inforpress, tendo o autarca garantido que o Centro de Formação Profissional da ilha vai ser transformado em Centro de Incubadora de Empresas, e que passa a ministrar também formações de curta duração, com vista à criação de empregos ou autoemprego.

Falou também do turismo onde, segundo disse, a edilidade pretende arrancar brevemente com um projecto a nível do turismo comunitário e solidário que vai abarcar várias áreas aproveitando os recursos endógenos.

Entretanto, destacou o sector dos transportes, que na opinião tem vindo a contribuir para um certo “atraso” no desenvolvimento da ilha.

Embora admitindo que tende a melhorar ultimamente, defende, no entanto, que ainda não é satisfatório para o tão almejado desenvolvimento que se pretende para ilha.

Segundo Miguel Rosa, no próximo ano a população do Maio vai puder sentir o impacto dos investimentos e dos projectos que a edilidade tem vindo a implementar, os quais, conforme disse, “já estão a atrair interesse de vários investidores externos” que vão contribuir para a criação de mais emprego na ilha.

Para fechar esse balanço do primeiro ano de mandato, o autarca abordou ainda o estádio da cooperação descentralizada onde a assinatura de protocolos de geminação com a Câmara Municipal de Santa Cruz (ilha de Santiago) e Proença-a-Nova (município português), e que na sua opinião já estão a dar frutos.

WN/FP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos