Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Maio: Documentário sobre tabanca disponível na próxima quinzena do mês de Maio

Porto Inglês, 30 Abr (Inforpress) – O promotor Adé Costa disse à Inforpress que o documentário sobre a tabanca da ilha do Maio vai estar disponível ao público, a partir da segunda semana do mês de Maio.

Em declarações com à Inforpress, o promotor da iniciativa, o artista e compositor maiense Adé Costa, assegurou que os trabalhos estão, praticamente, concluídos faltando apenas a legendagem do filme.

Adé Costa assegurou que, neste momento, estão a ultimar os últimos preparativos, para que no próximo dia 10 de Maio, tudo esteja a postos para que o trabalho seja disponibilizado ao público nas plataformas digitais, tendo em conta que o mês de Maio é destinado aos maienses e à sua cultura, tendo a tabanca como referência.

Conforme afiançou o jovem artista e compositor, a sua intenção “nunca foi produzir um documentário sobre a tabanca da ilha do Maio, mas ao fazer a música intitulada “tabanca da ilha do Maio”, em que contou com a participação do músico Tibau Tavares, acabou por descobrir que este estilo de manifestação ainda é pouco explorado a nível nacional e acabou por se interessar pela forma como é festejada na ilha do Maio.

“Quando e cheguei a Cabo Verde em que comecei a falar com as pessoas que realmente vivem esta tradição secular da ilha e mesmo com o nosso conhecido musico e compositor Tibau Tavares e outros músicos, disseram-me que a tabanca da ilha do Maio tem um batimento único e diferente, e até “mais sabe” (mais agradável), decidi investigar mais aprofundadamente sobre isso, entrevistando mais pessoas”, salientou.

Adé Costa fez saber que está previsto o lançamento da sua composição “tabanka Santa Cruz”, uma música que, na sua opinião,vai dar um “impulso” a esta manifestação cultural da ilha e que poderá vir a ser, também, uma “expressão da identidade maiense”, porque “a tabanca foi sempre considerada como algo “pejorativo” no seio da comunidade religiosa durante muitos anos em Cabo Verde”.

Para aquele promotor é preciso resgatar muitos aspectos que compõem esta manifestação cultural, desde a formação dos grupos, até ao pessoal que celebra a “ladainha”, no dia da festa, visto que cada vez mais se regista a participação de menos pessoas a professarem esta reza, uma componente essencial da festa e, por isso, prometeu trazer algum contributo com este documentário para o resgate desta manifestação ancestral da ilha do Maio.

“Para resgatar esta manifestação cultural é preciso um engajamento de todos os participantes para que a tabanca mude o formato em que se encontra neste momento e quiçá torná-la num grande movimento e produto cultural”, concluiu Adé Costa.

WN/HF

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos