Maio/Covid-19: Escola do Ensino Básico Obrigatório de Morrinho encerrada por dez dias

Porto Inglês, 08 Jan (Inforpress) – A Escola do Ensino Básico Obrigatório da localidade de Morrinho encontra-se encerrada desde quinta-feira e durante dez dias, respeitando a resolução do Ministério da Saúde, após duas alunas testarem positivo à covid-19.

Conforme apurou a Inforpress, dois técnicos ligados à Delegacia de Saúde e àProtecção Civil,  estiveram no local para a realização de testes às pessoas que possivelmente estiveram em contacto com os pacientes que testaram positivo no dia anterior, durante a qual foram detectados alguns casos, inclusive de uma criança que frequenta 4ºano de escolaridade.

Tendo em conta esta realidade, a equipa deslocou-se de imediato à ewscola, onde realizaram teste aos alunos e professoras daquele estabelecimento de ensino e acabaram por diagnosticar positivamente mais uma aluna,  também de 4ºano, e por esta razão aconselharam as docentes daquela escola a encerarem as portas por dez dias.

Esta medida visa evitar a propagação do vírus na ilha,  e naquela localidade em particular, visto que nos últimos dias foram diagnosticadas algumas pessoas com vírus, incluindo as duas alunas, sendo a primeira no seio familiar, após a busca por contacto, e a outra no seio escolar, no primeiro dia de regresso às aulas, visto que na quarta-feira escola estava a ser higienizada.

A delegada do Ministério de Educação na ilha, Maria José Jorge Ribeiro, confirmou que a escola vai estar encerrada por um período de dez dias, respeitando a resolução emanada pelos ministérios da Saúde e da Educação.

O responsável acrescentou que antes da retoma das aulas, a escola vai ser novamente higienizada, com vista a garantir mais segurança aos alunos, professores e a cozinheira daquela unidade do ensino.

A delegada de ME informou ainda que durante a manhã de hoje, esteve num encontro realizado pela autarquia maiense com os diversos parceiros para se analisar o ponto da situação na ilha.

A propósito, Maria José Ribeiro  afiançou que vão continuar com as mesmas medidas tomadas anteriormente e reforçar junto dos alunos a necessidade, cada vez mais, do uso obrigatório das máscaras, lavagem frequente das mãos, uso de álcool gel e evitar a aglomeração no recinto da escola.

Maria José Jorge Ribeiro salientou que os alunos, principalmente os do Ensino Secundário, têm vindo a reclamar da não existência de intervalos, como era de costume nos anos anteriores, e o facto de permanecem muito tempo dentro das salas de aulas, mas lembrou que essa medida foi tomada justamente para se evitar o ajuntamento de alunos tanto nos corredores das escolas como no pátio.

Uma outra questão que vai merecer um reforço, revelou a responsável, tem a ver com a responsabilidade dos pais, uma vez que os

mesmos vão ter que continuar a sensibilizar os seus educandos a respeitarem as normas sanitárias também em casa.

A escola do Ensino Básico Obrigatório da localidade de Morrinho vinha respeitando todas as normas sanitárias e com mais esta situação, garantem os responsáveis, vão continuar com o mesmo procedimento.

WN/JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos