Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Maio: Conta de Gerência do ano de 2018 com leituras diferente das duas bancadas municipais

Porto Inglês, 31 Mai   (Inforpress) – Assembleia Municipal do Maio reuniu-se para, de entre outros pontos,   analisar, discutir e aprovar a conta gerência referente ao ano de 2018, mas o documento recebeu leituras diferentes por parte das duas bancadas.

Segundo o porta-voz  da bancada do Movimento para a Democracia (MpD, poder), Vanderlei Querido, a apreciação “é positiva” tendo em vista que a edilidade conseguiu executar cerca de 69 por cento (%) do plano de actividades previsto para este período, direccionado para as famílias maiense, contribuindo assim para “a melhoria de vida das pessoas”.

“Mesmo com um ano particularmente difícil, por causa do mau ano agrícola, a câmara municipal conseguiu  executar essa taxa de realização, por isso consideramos de satisfatório a execução”, considerou, lembrando que “houve um aumento de realização em relação ao ano transacto em mais de 3%, pelo que perspectiva um melhor desempenho no próximo ano.

Por seu lado, o porta-voz da bancada da Onda Independente para Avançar Maio (OIAM, oposição), António Ramos, disse que a conta gerência “não os satisfez”, porque ficou “aquém do prometido”, pois “as grandes obras prometidas pela equipa camarária não foram concluídas” e outras “nem sequer foram iniciadas”.

Apontou como exemplo a não conclusão das obras de requalificação da ribeira da vila da Calheta, da ribeira de Fontona, na cidade de Porto Inglês, assim como a da conclusão do estádio municipal do Maio, para quem caso fossem concluídas trariam “satisfação” à sua bancada.

Por isso considerou de “negativa” a  conta de gerência da edilidade maiense nesse período em análise.

António Ramos disse ainda que a sua bancada ”demonstrou claramente” que estava certa em como o dossiê da privatização do Serviço de Água e Saneamento não estava completo, de modo a ser analisado e aprovado, razão pela qual a sessão foi realizada somente para “alargar o prazo de transição” para a sua conclusão até o mês de Outubro.

WN/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos