Maio: Associação Pro-Morro realiza actividades para assinalar dia Nacional da Cultura e pede mais incentivo à cultura

Porto Inglês, 19 Out (Inforpress) – A Associação Pro-Morro realizou, esta terça-feira, um leque de actividades culturais para assinalar Dia Nacional da Cultura, que se comemora a 18 de Outubro e pediu mais incentivos para o sector na ilha do Maio.

Segundo o presidente da Associação Pro-Morro, Agostinho Silva, a agremiação que representa tem vindo a assinalar esta data todos os anos, como forma de enaltecer este “dia maior” para a cultura cabo-verdiana, mas frisou que é preciso mais incentivos para este sector que considerou importante para a promoção da identidade local e nacional.

Para Agostinho Silva, esta data devia ser comemorada em todos os povoados da ilha, pela importância que esta efeméride tem para o País e manifestou a sua satisfação pela adesão do público que esteve presente durante essa actividade que contou com declamação de poesia, música com artistas local e alunos da escola de música da localidade do Morro.

Todavia, frisou que é preciso mais engajamento e participação das autoridades locais na promoção da cultura na ilha do Maio, que na sua opinião tem grande potencial nesta área, mas que precisa ser motivada, apostando, principalmente, nas crianças e na camada jovem para que, num futuro próximo, a ilha venha a tirar proveito disso, tendo em conta que se tem, no turismo, uma grande aposta para o Maio.

“Nós temos a obrigação de fazer ainda mais para a cultura, mas esperemos que as autoridades também façam a sua parte para que tenhamos jovens instruídos e capacitados nos diversos segmentos da cultura, principalmente numa ilha como a do Maio, que tem potencial e que tem vindo a dar cartas a nível nacional, por isso é sempre bom apostar na camada jovem e não só”, enfatizou.

Conforme afiançou aquele responsável, o dia foi “interessante” tendo em conta que alguns alunos, que fazem parte da escola de música da localidade de Morro, tiveram a possibilidade de demonstrar os seus talentos, graças ao projecto de bolsa de acesso à Cultura.

Agostinho Silva frisou que a associação que dirige está empenhada em continuar a realizar eventos do tipo para, também, proporcionar aos maienses momentos diferentes, sublinhando que nenhum povo consegue viver sem Cultura.

WN/HF

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos