Maio: Associação de Pescadores Vindos do Norte pede reparação do farol de Ponta Cais

Porto Inglês, 23 Set (Inforpress) – O presidente da Associação de Pescadores Vindos do Norte, Marcelino Santos, disse hoje que o farol situado em Ponta Cais, na ilha do Maio, encontra-se avariado há praticamente dois meses, por isso pede a sua reparação o mais breve possível.

O líder associativo manifestou esta preocupação em entrevista à Inforpress, indicando que o equipamento foi instalado há cerca de seis meses, por isso disse estranhar que já esteja a precisar de manutenção. De todo modo, apelou ao Instituto Marítimo e Portuário (IMP) que faça a devida reparação o quanto antes, visto que o mesmo vem deixando muita falta à classe.

Marcelino Santos fez saber que a partir de 15 de Outubro pretendem regressar à faina, e permanecer na baía de Porto Cais, mas que sem aquele equipamento de apoio à navegação não vão se sentir seguros, principalmente a noite, visto que por aquelas bandas existem muitos baixios e que já causaram vários encalhes.

“Aquele farol não vai servir somente os pescadores na hora de ida ou de regresso da faina a noite, mas sim todas as embarcações, quer de médio ou grande portes, porque temos ali a baixa de Galeão que é muito perigosa, além dos pequenos baixios, por isso pedimos que seja reparado o mais urgente possível”, sublinhou.

O entrevistado da Inforpress, salientou por outro lado, que não acredita que a sua paralisação esteja ligada a acto de vandalismo, aliás frisou que a associação tem vindo a sensibilizar os seus membros sobre a necessidade da protecção e preservação daquele equipamento de apoio à pesca, acrescentando que caso souberem de alguma tentativa farão chegar essa informação à entidade responsável.

Lembrou ainda que aquando da visita à ilha, o ministro do Mar, Abraão Vicente, prometeu trabalhar para que fosse possível a construção de uma nova casa de abrigo dos pescadores na baía de Porto Cais, por isso aguardam a concretização da promessa.

“Veja que, quando estamos a permanecer em Porto Cais, temos mais rendimento e menos custos, mas as autoridades não querem saber disso, e até já estou a pensar em fazer uma foto da forma como recorremos para nos agasalhar que é debaixo das rochas e colocar no Facebook, para que as pessoas tenham noção do que estamos a sofrer”, precisou.

Contactada pela Inforpress, a representante do IMP na ilha do Maio, Deysi Miranda, disse que o instituto já está a par da situação, informando que aconteceu uma avaria com uma das baterias, mas que a instituição está a enveredar os esforços para a sua recolocação o quanto antes.

Fez saber que à excepção do farol do Ponta Cais, todos os outros estão a funcionar normalmente.

Tanto o farol de Ponta Cais como o de Flamengo foram instalados no passado mês de Março, para dar resposta a uma reivindicação antiga dos pescadores da ilha do Maio.

WN/CP

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos