Maio: Associação de pescadores congratula-se com decisão do Ministério do Mar para fibragem de embarcações

Porto Inglês, 08 Jun (Inforpress) – A Associação dos Pescadores `Vindos do Sul` diz congratular-se com a decisão do Ministério do Mar em atribuir financiamento à classe para a fibragem das suas embarcações, o que permitirá melhorar a segurança durante a faina.

Em declarações à Inforpress, o presidente da Associação dos Pescadores `Vindos do Sul` (APVS), Carlos Santos, assegurou que este é um sinal de que as promessas deixadas pelo ministro do Mar, aquando da sua visita a ilha, estão a ser colocadas em prática.

Conforme afiançou Carlos Santos, os pescadores afectos à referida associação, já estão a fazer as démarches para conseguiram o financiamento, salientando que um ou outro pescador e proprietário de embarcação estão a deparar com alguns constrangimentos, junto do IMP, mas graças ao apoio das animadoras sociais de pesca estão a conseguir resolver os seus processos.

Todavia, manifestou a sua intenção de ver aqueles pescadores que ainda não possuem uma embarcação própria neste momento, que sejam também apoiados neste sentido, para puderem conseguir os seus objectivos, embora reconheceu que cada coisa acontece no seu devido tempo, pelo que agora, o foco deve ser em conseguir este financiamento que vai possibilitar mais segurança durante a faina.

Carlos Santos, informou que estão a contar que cerca de 16 pescadores, que fazem parte da referida associação serão contemplados com o referido financiamento, uma vez que os mesmos já fizeram o encaminhamento dos seus processos.

No entanto disse acreditar que mais colegas poderão ser contemplados, tendo em conta que a outra associação também está a trabalhar neste sentido.

O nosso entrevistado fez saber ainda que, neste momento estão a gerir a unidade de produção de gelo e estão no processo de colocarem em funcionamento mais uma máquina de produção de gelo na cidade do Porto Inglês, o que, na sua opinião, vai garantir o abastecimento tanto, do mercado local, como também fornecer às embarcações provenientes das outras ilhas, mas dando prioridade a demanda local.

Mostrou estar ciente das dificuldades e das responsabilidades que vão ter de arcar com a gestão das duas máquinas de produção de gelo, mas disse estar a contar com todos os colegas e parceiros da associação, lembrando que estes últimos meses não têm sido fáceis para classe conseguir alcançar um rendimento satisfatório, acima de tudo por causa do aumento do preço de combustível.

Para o nosso entrevistado, tem havido, nos últimos tempos, um engajamento das autoridades locais e nacionais em prol do desenvolvimento da pesca na ilha, pelo que disse esperar que, nos próximos tempos, a classe venha a ter mais benefício desta parceria, lembrando que também a associação faz parte da co-gestão das áreas das reservas protegidas.

WN/HF

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos