Macron e Theresa May apelam a uma interdição reforçada das armas químicas

Paris, 29 Abr (Inforpress) – O Presidente francês Emmanuel Macron e a primeira-ministra britânica Theresa May apelaram hoje à comunidade internacional que reforce a interdição das armas químicas.

“Pela ocasião do 21.º aniversário da convenção sobre a interdição das armas químicas e depois dos acontecimentos de Douma e Salisbury, Theresa May e eu apelamos à comunidade internacional para que reforce a interdição dessas armas de destruição massiva”, Macron na rede social ‘Twitter’.

A primeira-ministra britânica, por sua vez escreveu: “Há 21 anos que a convenção para a interdição de armas químicas baniu o seu uso, desenvolvimento e produção destas armas terríveis. Macron e eu reafirmamos este acordo a apelamos às outras nações para que se juntem nesta posição firme”.

A França, o Reino Unido e os Estados Unidos lançaram, no dia 14 deste mês, um raide inédito contra o regime sírio de Bachar al-Assad, que acusam de ter lançado um ataque com armas químicas a 07 de Abril sobre a cidade de Duma, perto de Damasco.

Segundo uma delegação síria, que prestou declarações junto da Organização pela Interdição das Armas Químicas (OIAC) o ataque foi uma encenação, afirmação que indignou os três países.

Lusa/fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos