Lusofonia: Arquitecto e estudantes brasileiros vencem concurso de fotografia do CIALP 

Lisboa, 26 Abr (Inforpress) – O arquitecto Guilherme Guimarães e a estudante de arquitectura Fernanda Teixeira, do Brasil, são os vencedores do concurso de fotografia do Conselho Internacional dos Arquitectos de Língua Portuguesa (CIALP), dedicado ao tema “Ser Sustentável no Espaço Lusófono”.

Os resultados desta segunda edição do concurso de fotografia, organizado com o apoio institucional do Camões, Instituto de Cooperação e da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), foram anunciados pelo CIALP, depois de o júri ter analisado fotografias de 56 candidaturas, sendo 35 arquitectos e 21 estudantes de arquitectura.  

Na categoria arquitectos a imagem vencedora foi da Casa São Paulo 2, da autoria de Guilherme Guimarães Llantada (Brasil), e na categoria estudantes de arquitectura a imagem vencedora foi a imagem da “piscina de dar inveja a qualquer milionário”, da autoria de Fernanda Tavares Teixeira (Brasil).  

As menções honrosas para os arquitectos foram para Marcela Silva Castro e Edierk Casusa de Melo Barreto, ambos do Brasil, e para estudantes de arquitectura foram para Alexandra Moreno Vaz Casimiro (Portugal) e Fábio Gonçalves Renato (Angola).  

Entre as 56 candidaturas, na categoria arquitectos, foram 29 do Brasil, quatro de Portugal e dois de Cabo Verde, enquanto na categoria estudantes de arquitectura foram 11 do Brasil, três de Moçambique e Macau, duas de Angola e uma para Portugal e Cabo Verde.  

O júri que avaliou as imagens recebidas foi constituído por Luís Âureo da Cruz Cristóvão (Angola), Maurício Araújo (Brasil), Francisco Ricarte (Macau), Pedro Tomás (Moçambique) e Fernando Guerra, presidente do júri (Portugal).  

Conforme a organização, o concurso foi um desafio a todos os arquitectos e estudantes de arquitectura para o “duplo desafio de reflexão sobre os conceitos de sustentabilidade e de lusofonia”.

A segunda edição do concurso de fotografia foi lançado pelo CIALP após três anos de interregno, sendo que primeira edição, organizado em 2019, recebeu 97 candidaturas e teve como vencedor, entre os arquitectos, o português Nuno Simão Gonçalves, e entre os estudantes, o premiado foi o brasileiro Gabriel Guerra Konrath.

Criada em 1991, o CIALP detém a categoria de Observador Consultivo da CPLP e integra a Comissão Temática do Ambiente, Cidades e Territórios dos Observadores Consultivos da CPLP. O CIALP é uma organização internacional focada em potencializar a cooperação e a afirmação dos arquitectos dos países e territórios de língua portuguesa, congregando mais de 220 mil arquitectos.  

As ordens ou organismos profissionais de arquitectos de Angola, Brasil, Cabo Verde, Goa, Guiné-Bissau, Macau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste são membro do CIALP.  

DR/AA 

Inforpress/Fim 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos