Search
Generic filters
Filter by Categories
Ambiente
Cooperação
Cultura
Economia
Internacional
Desporto
Politica
Sociedade

Londres/Atentados: Polícia detém 12 pessoas na sequência dos ataques de sábado

 

Londres, 04 Jun (Inforpress) – A polícia metropolitana de Londres deteve hoje 12 pessoas na capital britânica, na sequência dos ataques de sábado à noite, que fizeram sete mortos e 48 feridos, anunciaram as autoridades.

As forças de segurança realizaram várias buscas no distrito de Barking, a cerca de 14 quilómetros de Londres, onde no sábado à noite três homens foram abatidos depois de atropelarem vários transeuntes com uma carrinha e terem esfaqueado outras pessoas.

“As buscas estão em andamento em vários locais de Barking”, anunciou a Scotland Yard, em comunicado divulgado cerca das 12:00 de hoje.

Segundo a agência de notícias France Press (AFP), o canal de televisão Sky News está a noticiar que há policias fortemente armados a fazer buscas, inclusivamente na casa de um dos três suspeitos mortos no ataque.

Um fotógrafo da AFP no local deu conta de quatro mulheres que foram detidas pela polícia e que cobriram os rostos com lenços para não serem identificadas.

Pelo menos sete pessoas morreram, além de três atacantes, e outras 48 ficaram feridas na sequência de dois incidentes em diferentes pontos de Londres: um atropelamento na London Bridge e apunhalamentos em Borough Market.

O atentado não foi, para já, reivindicado.

A chefe da polícia de Londres, Cressida Dick, explicou hoje de manhã que a ameaça que os três autores do ataque representavam tinha sido “neutralizada”.

“É importante que, antes de tudo, não haja mais ninguém que represente uma ameaça. Acreditamos que não há mais nenhum atacante, mas precisamos de estar absolutamente certos”, acrescentou.

A 22 de Março, também em Londres, um homem investiu sobre a multidão que circulava na ponte de Westminster, matando quatro pessoas antes de esfaquear até à morte um polícia. O atacante, Khalid Masood, um britânico convertido ao islão, foi morto pela polícia.

Dois meses depois, a 22 de Maio, um ataque à bomba matou 22 pessoas e feriu mais de 100, quando um jovem britânico de origem líbia se fez explodir no final de um concerto, em Manchester. O ataque foi reivindicado pelo grupo terrorista Estado Islâmico (EI).

Lusa/Inforpress/fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos