Literatura: Mário Loff apresenta seu primeiro livro “O Rapto da Primeira-Dama” na Praia

Cidade da Praia, 18 Fev (Inforpress) – O escritor tarrafalense Mário Loff apresenta esta sexta-feira, 19, o seu primeiro livro “O Rapto da Primeira-Dama”, sob a chancela da Livraria Pedro Cardoso, na Biblioteca Nacional, na Cidade da Praia.

A obra, dada à estampa em 2020, será apresentada pela escritora Augusta Teixeira, conhecida também por Mana Guta, que também foi responsável pela apresentação do mesmo no município do Tarrafal.

“Baca Norte”, “Amnésia”, “A dinamarquesa”, “Paris”, “As perguntas do menino Geraldino”, “Mastlka”, “Rihanna” e “O Rapto da Primeira-Dama”, são os oito contos que compõem este livro.

Todos esses contos, explicou Mana Guta, focam no Tarrafal enquanto “espaço e terra mãe” e em Cabo Verde enquanto Pátria, têm como protagonista principal as mulheres e retratam o amor, a paixão e os sonhos.

 “Temos muitas referências à memória, às estórias contadas de tempos mais antigos do que o autor, mas também temos histórias contemporâneas, como por exemplo, no ‘O Rapto da Primeira-Dama’ as duas personagens protagonistas são ‘thugs’, ou seja, são dois rapazes delinquentes, mas com semente de bondade, e um deles, inclusive, era poeta que acabou por desviar por falta de oportunidade” revelou.

No último conto, que deu o nome ao livro, adiantou que o enredo gira à volta desses dois jovens que raptam uma senhora da alta sociedade, a primeira-dama, e antes do resgate fazem uma negociação com a própria vítima.

Nesse mesmo conto há presença de violência doméstica, uma das causas que levou esses jovens a desviarem do “conceito de amor conjugal”, informou.

Alguns desses contos, segundo Mana Guta, são autoficção, isto porque a partir dos factos ocorridos o autor recria a sua própria estória.

Mário Loff é natural de Tarrafal de Santiago onde fez os estudos primários e secundários.

Mais tarde, na Cidade da Praia, estudou História e Património na Uni-CV. Já participou em diversas antologias de poesia a nível nacional e internacional.

É membro fundador da Associação Literária de Tarrafal de Santiago (ALTAS) da qual foi eleito presidente em 2019.

Escreveu dezenas de peças de teatro, das quais cinco foram encenadas no grupo de teatro “Komikus de Tarrafal”, na qual é director.

Em 2017 foi convidado pelo CITCEM e pelo DCTP da Universidade do Porto, no âmbito do Colóquio Internacional “A Glimmer of Freedom. Tarrafal-Silêncios, Resistências e Existências”, para contextualizar o antigo Campo de Trabalho de Chão Bom.

Em 2018 foi convidado a participar no FICCA, na ESAP, no Porto.

Actualmente, os seus contos têm sido divulgados no Brasil através do Canal Conta um Conto, no YouTube.

AM/CP
Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos