Literatura: Escritora Glória Sofia quer apresentar novo estilo na sua sexta obra literária

Cidade da Praia, 06 Mai (Inforpress) – A escritora cabo-verdiana, residente na Holanda, Glória Sofia revelou hoje à Inforpress que tem na forja a sua sexta obra literária, onde, segundo diz, irá apresentar algo que nunca antes tinha dado a conhecer.

Gloria Monteiro – ou Glória Sofia, como prefere – avançou ainda que a obra já tem inclusive um título, mas que, para já, prefere não avançar mais informações, uma vez que pretende fazer uma surpresa ao seu público já que o trabalho é “muito diferente” dos que já apresentou.

Ela, que nasceu na cidade da Praia, em 1985, está de férias em Cabo Verde, mas, informou, desta vez não fez contactos com figuras da literatura, preferindo deixar este momento para se dedicar aos filhos que a acompanham.

“Mesmo assim, como diz o Princezito, o artista está a fazer arte mesmo quando vê pela janela. Por isso tenho ganho algumas inspirações para fazer o meu trabalho”, completou esta mulher das letras que é licenciada pelo Departamento de Engenharia Mecânica e Gestão Ambiental dos Açores, Portugal.

Glória Sofia publicou um total de cinco livros, mas já tem presença internacional em Letras, tendo participado em festivais de poesia na Romênia (2016), em Istambul (2017), na Macedônia do Norte e na Albânia (2018) e em Bangladesh (2020).

Em 2019 foi convidada pela University Harvard, Tufts University e Boston University para participar numa palestra sobre literatura e poesia.

Representou Cabo Verde no oitavo Congresso de Literatura Portuguesa Galacidad La Paz Bolívia 2020.

Seus poemas foram musicados pelo cantor americano Brito e traduzidos para mais de 15 idiomas. Em 2020 foi galardoada com o Prémio Unión Mundial de Poetas por la Paz Y la Libertad (UMPPL).

Glória Sofia escreveu o prefácio do livro “Florescer” da escritora Teresa Ruas e mais de duas dezenas de antologias internacionais.

Desenvolveu várias actividades culturais, frequentando várias tertúlias poéticas, com poesias traduzida em mais de 15 línguas e em diversas revistas pelo qual destacam-se Azahar (Espanha), SÓN – tímarit um óðfræði (Islândia), DiVersos (Portugal), Lepan África e Statto (Brasil) entre outros.

GSF/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos