Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Literatura: “Diário” do escritor António Pedro vai ser lançado na sexta-feira na Livraria Pedro Cardoso

Cidade da Praia, 05 Jan (Inforpress) – A edição fac-similada do livro “Diário” do escritor cabo-verdiano António Pedro Costa vai ser lançado esta sexta-feira, 07, na Livraria Pedro Cardoso, na cidade da Praia, uma reedição do professor Manuel Brito Semedo.

Em declarações hoje à Inforpress, Manuel Brito Semedo disse que este livro de poesia foi publicado pela primeira vez em 1929, na cidade da Praia, mas nesta reedição o texto foi organizado por ele e conta com um prefácio e uma biografia do escritor António Pedro Costa.

O objectivo do relançamento do livro, informou, é para assinalar os 110 anos do escritor e os 90 anos do lançamento do livro.

“Pode-se ver pela poesia que é uma ruptura com tudo quando era clássico e que se produzia até então. O livro é todo moderno, como a exposição dos versos, os temas e as formas de tratamentos, daí a importância deste trabalho que é uma recuperação de uma memória literária, de uma figura importante de Cabo Verde”, informou.

Conforme explicou, António Pedro Costa era um cabo-verdiano muito pouco conhecido em Cabo Verde, porque nasceu cá, viveu em Portugal e regressou para Cabo Verde aquando da morte do pai, prometendo que ia voltar, mas morreu logo antes de concretizar esse desejo.

Avançou ainda que António Pedro Costa estava na “origem do modernismo cabo-verdiano”, nas artes plásticas e na literatura, foi companheiro e influenciou o ensaísta, crítico, dramaturgo e artista plástico, Jaime de Figueiredo, que era o “outro modernista”.

“António Pedro (1909-1966) um espírito lúcido e cheio de talento, vivendo um ambiente pequeno e fechado como o da cidade da Praia, teria tido necessidade de conviver com outros jovens artistas e intelectuais num dar e receber de informações, influenciando-se mutuamente. Como alguém que chega de fora, terá passado as novidades em voga em Portugal e na Europa” lê-se na sinopse da obra.

Nasceu na cidade da Praia no dia 09 de Dezembro de 1909, foi um percursor do movimento surrealista português, escritor e conhecido como “o homem do teatro” actor, poeta, pintor, artista plástico, antiquário, jornalista e homem de arte e faleceu em 1966.

A apresentação do livro vai estar a cargo da professora universitária Elvira Reis, e acontece por volta das 18:00, na Livraria Pedro Cardoso, na Fazenda.

MF/AM/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos