Lígia Fonseca propõe politicas públicas que ajudem mulheres a conciliar o seu papel na família e na profissão

 

Cidade da Praia, 29 Set (Inforpress) – A primeira dama, Lígia Fonseca defendeu hoje a necessidade de o país criar condições e politicas públicas que ajudem as mulheres a terem tempo e possibilidade de conciliar o seu papel na família e na profissão.

Lígia Fonseca fez essas considerações em declarações à imprensa depois de concluir uma “aula magna” sobre o tema “Género e educação: oportunidades e dificuldades” na Escola Secundária Achada Grande Frente, na Cidade da Praia, no âmbito do projecto “Professor por Um Dia”.

“Este é o grande problema do país quanto à questão do género, pois, há muitas mulheres que investem na sua formação e quando possam usar mais as suas competências verifica-se que têm de largar a vida profissional para cuidar dos filhos”, disse.

Segundo Lígia Fonseca, isso acontece porque não existem estruturas de apoios e por causa dos preconceitos na sociedade de que a mulher deve cuidar dos filhos e o homem vai trabalhar.

Perante esse factor cultural que teme em persistir, conforme sustentou, a primeira-dama é de opinião que o desafio passa pela criação de condições e de políticas públicas de apoio à mudança, para que mulheres formadas e com competências possam ter um espaço onde deixar os filhos menores para poderem trabalhar.

Durante a aula que ministrou, Lígia Fonseca referiu que a igualdade de acesso e oportunidade de meninas e meninos no sector da educação é hoje uma realidade no país e incentivou os estudantes a debateram questões sobre o papel das mulheres e dos homens e se os conceitos desse papel não continuam a ser perpetuados dentro das salas de aula.

Isso porque, explicou, durante o debate na aula de hoje, ter ficado com a percepção de que meninas devem fazer determinadas coisas e os rapazes outros.

“Por isso quis provoca-los lançando o debate sobre o tema do porquê de nas escolas as meninas usarem calças e os rapazes não podem usar saias”, enfatizou.

Para a diretora da Escola Secundária de Achada Grande Frente, o projecto “Professor por um Dia” não é só levar conhecimentos aos alunos, mas também os ajudar a estimular a sua motivação, visto que a escola debatia nos anos anteriores com o problema de abandono e insucesso escolar.

A intenção é trazer todos os meses uma figura do setor da política, do teatro, música ou outros, a ministrar uma aula e com isso motivar os alunos.

“Com este projecto conseguimos diminuir o abandono que era de 6.4% e que este ano baixamos para 2.4%. Hoje temos alunos mais motivados e com mais sentimento de pertença à escola”, afirmou.

“Género e educação: oportunidades e dificuldades” foi o tema da primeira aula do ano lectivo 2017/2018 realizada na Escola Secundária Achada Grande Frente.

PC/FP

Inforpress/Fim

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos