Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Life Coach defende pessoas conscientes da sua vivência antes do primeiro passo para mudança (c/áudio)

Sal Rei, 19 Nov (Inforpress) – A Life Coach Carina Tavares instou que se tenha consciência da vida que se leva antes do primeiro passo para a mudança, durante o primeiro “Kumbersa Ma” (conversas com), projecto que a autarquia local pretende realizar todos os meses.

“Os nossos olhos olham o que é concreto, a nossa mente traduz, processa e alcança, além disso alcança o que é a nossa essência, e a nossa essência é o invisível”, foi com esta frase que a Life Coach, Carina Tavares iniciou a conversa aberta apresentada na sexta-feira, 18, no Centro de Artes e Cultura.

Para explicar a frase introdutória, Carina Tavares analisou que, muitas vezes se faz coisas, age-se ou pensa-se da forma que se faz, muitas das vezes a maioria das pessoas sem consciência de onde é que isto vem, e normalmente são coisas que vêm desde a infância.

Isto é, considerando ser sensível tocar nestes assuntos, Carina Tavares disse ainda que se faz coisas na vida, por vezes de forma inconsciente, e na maior parte das vezes seguindo pessoas que se pensa que eram perfeitas, como os pais e educadores.

E como exemplo, indicou uma criança que não sabe fazer outra coisa se não agradar os educadores, mas assegurou que nem sempre o que se diz corresponde à verdade para todos ou faz sentido e isto limita a vida de cada um impedindo que se floresça.

Entretanto lamentou que se tenha a crença de que seguir os pais ou educadores é o melhor para todos, sublinhando que crença “não é certo nem errado”, mas que há aquelas que fazem as pessoas chegarem mais perto ou as afastam do seus objectivos.

“Ou seja, para além de poder não ser verdade o que pensamos, temos a crença e não acreditamos em alternativas. É isso que nos impede muitas vezes de avançar na vida”, afirmou, reiterando que o foco foi fazer com que as pessoas analisassem o que as faz afastar das suas metas, impedindo-as de atingir os seus objectivos.

Neste sentido, segundo a palestrante, que tem vindo a trabalhar o seu interno de “forma árdua”, “o que se se vê no externo, todos os resultados, a vida que se tem é derivada do que se tem no interior”.

Referindo-se aos pensamentos, às crenças que são as coisas que não se vêem, especificou que “o visível é o resultado do invisível, mas muitas pessoas não vêem isso, neste sentido”.

Mas, é tendo esta consciência que a boavistense informou que, gostaria de contribuir partilhando o que apreendeu e que pratica, baseando-se em estudos científicos, e o que faz na área de desenvolvimento pessoal, na qual trabalha há mais de um ano, quando deixou de exercer a sua “profissão de sonho”, aviação civil.

“A minha vontade de ajudar as pessoas e de ver a elevação da consciência na humanidade é maior, então deixei o meu trabalho para dedicar-me a ajudar os outros”, reiterou, acrescentando que para isso consta já no seu curriculum uma série de formações em desenvolvimento pessoal.

Por isso se auto-intitula de Life Coach, pedindo nesta senda ideológica que as pessoas melhorem e procurem ter consciência sobre o que estão a fazer e da vida que levam, antes e de forma a dar o primeiro passo para mudança.

VD/ZS

Inforpress

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos