Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Líder do PAICV diz que o sector dos transportes aéreos “está desgovernado” e transformou-se num autêntico caos

Cidade da Praia, 12 jul (Inforpress) –  A presidente do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (oposição), Janira Hopffer Almada afirmou hoje que o sector dos transportes aéreos em Cabo Verde “está totalmente desgovernado e transformou-se num autêntico caos”.

Janira Hopffer Almada reagia, em declarações à Inforpress, sobre a permanência do cancelamento dos voos internacionais da Cabo Verde Airlines e a falta de lugares nos voos domésticos da Binter, sobretudo para a ilha de São Vicente.

Conforme disse, transcorridos dois anos e quatro meses depois das eleições gerais no país onde houve “promessas de soluções” por parte do actual primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, “o que ficou foi uma empresa sem aviões, que não faz voos, com passageiros absolutamente desesperados e funcionários desanimados…”.

“O contrato feito pelo Governo entregando à Binter o monopólio do mercado doméstico está a ter as consequências que todos nós já vimos. Há voos atrasados ou cancelados, evacuações não feitas, tarifas aumentadas a troco de quê “, questionou Janira Hopffer Almada.

Neste particular, a líder do PAICV desafia o primeiro-ministro a apresentar aos cabo-verdianos o contrato feito com a Binter, divulgando também quais os valores investidos nesse acordo.

“Os cabo-verdianos não estão a ganhar e nós precisamos de saber quem é que está a ganhar com este acordo”, enfatizou Janira Almada, lembrando também que ninguém conhece o contrato de gestão com a Icelandair, “porque tem uma cláusula de confidencialidade”.

“O Governo está a gerir bens do Estado como se fosse casa própria ou bens próprios, numa grande confusão entre assuntos privados e interesses particulares e negócios públicos, o que é absolutamente inadmissível”, disse, sublinhando que o país “não tem se quer um único avião no momento actual”.

Janira Hopffer Almada afirmou ainda que “face a esses problemas sem as soluções prometidas” está segura de que os cabo-verdianos “já constataram e confirmaram que as promessas feitas por Ulisses Correia e Silva foram engavetadas e os seus compromissos foram absolutamente esquecidos…”.

CD/FP

Inforpress/Fim

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos