Líder da JpD diz que a juventude cabo-verdiana teve um papel fundamental no processo da democracia

Calheta, São Miguel, 13 Jan (Inforpress) – O presidente da Juventude para a Democracia (JpD), Vander Gomes, afirmou hoje que a juventude teve um papel fundamental no processo da democracia em Cabo Verde e pediu a nova geração de jovens para não pô-la em perigo.

O também deputado nacional fez essas considerações em declarações à imprensa, à margem do encontro de reflexão sobre o 13 de Janeiro sob o mote de “os ganhos da democracia”, promovido pela JpD, no âmbito do Dia da Liberdade e Democracia, celebrado hoje, e que teve como palco o Centro Paroquial da Calheta, São Miguel (Santiago).

“Iniciamos o ano 2023 com um marco histórico, 13 de Janeiro – Dia da Liberdade e Democracia, e a juventude cabo-verdiana teve um papel fundamental neste marco. Foi a juventude que liderou o processo da independência e da democracia”, notou o líder da JpD.

“Queremos que a actual geração de jovens continue a dar a sua contribuição e não queremos que a nova geração de jovens ponha em perigo o trabalho feito pelas pessoas no passado como o nosso orador José António dos Reis e outras pessoas históricas que deram as suas contribuições para que hoje tenhamos um país livre e democrático. Liberdade e democracia são dois pilares fundamentais da República de Cabo Verde (…)”, vaticinou.

Na ocasião, disse ainda que este movimento política juvenil do MpD que lidera quer ainda uma juventude mais participativa no processo de desenvolvimento do País, organizada, insubmissa, e cada vez com um “espirito crítico” e participativa na vida política cabo-verdiana.

Por fim, reiterou que a JpD vai ser porta-voz da juventude cabo-verdiana, aliás, lembrou, que a mesma, tem lançado vários reptos ao Governo, nomeadamente em matérias como emprego, formação profissional, habitação e redução de burocracias no acesso aos concursos públicos para os jovens.

O encontro de reflexão para assinalar o 32º aniversário das primeiras eleições pluralistas em Cabo Verde foi presidido pelo psicólogo José António dos Reis, um dos fundadores do Movimento para a Democracia (MpD, poder), que partilhou com os presentes “as suas vivências nesse período marcante da história de Cabo Verde”.

O 13 de Janeiro, que é feriado nacional, é a data em que, pela primeira vez, em 1991, os cabo-verdianos exerceram o seu direito de voto nas primeiras eleições multipartidárias, após 15 anos em regime de partido único.

As primeiras eleições multipartidárias no arquipélago foram ganhas pelo MpD, partido que regressou em 2016 ao poder após 15 anos na oposição e ao qual a data está mais associada.

FM/CP

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos