Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Líder da IUSY enaltece disponibilidade do PAICV e JPAI para fazer de Cabo Verde um país continuamente democrático (c/áudio)

Sal Rei, 12 Out (Inforpress) – O secretário-geral da União Internacional de Juventudes Socialistas (IUSY), Bruno Gonçalves, considerou que o PAICV e a JPAI estão disponíveis para fazer de Cabo Verde um país mais próximo, continuamente democrático e integrado no mundo.

Conforme Bruno Gonçalves, que falava em conferência de imprensa, na segunda-feira, na ilha da Boa Vista, a JPAI tem sido nos últimos anos um membro activo da IUSY, que é a maior organização da juventude política do mundo, e também a nível da política internacional a organização contempla mais de 150 organizações, de mais de 110 países.

“É preciso dar uma palavra muito forte de reconhecimento para o que tem sido o trabalho feito pela JPAI em Cabo Verde, e tenho assinalado com muito reconhecimento e com muita gratidão, com particular foco para aquilo que é o funcionamento normal das instituições democráticas em Cabo Verde”, avaliou.

Ainda segundo Bruno Gonçalves, após ter a oportunidade de, no domingo, assistir um pouco do debate presidencial, para ele fica bem patente que “Cabo Verde é acima de tudo um país de respeito democrático”, onde se respeitam as opiniões diversas, considerando que, isto é “importante” no quadro da comunidade internacional.

Pelo que, segundo o mesmo, sente-se que há organizações, nomeadamente o PAICV e a JPAI, e jovens que estão disponíveis para fazer de Cabo Verde um país mais próximo, continuamente democrático e integrado no mundo.

Segundo contou o dirigente da IUSY, teve oportunidade de conhecer vários jovens, instituições juvenis, principalmente durante um torneiro de futsal na ilha da Boa Vista, assim como outros de conhecimento estabelecido com vários jovens, na ilha de Santiago.

Daí que reiterou que durante as visitas e encontros viu, “com gosto”, a actividade que a JPAI tem promovido em Cabo Verde, com jovens de diferentes estruturas locais, num trabalho que caraterizou ser “terra a terra”, e “sempre difícil”, ademais num país insular.

Por isso nesta senda de análise, o líder da IUSY defendeu que é preciso dar continuidade a este trabalho de aproximar os jovens da política, através de um contacto de proximidade e de esperança, não só na palavra, mas também na acção.

“Acho que muitos dos jovens líderes da JPAI já são actuais líderes do presente e do futuro de Cabo Verde que tem dado um sinal de esperança”, opinou, frisando que a IUSY tem vindo a acompanhar “com agrado” a integração internacional da JPAI, nomeadamente no envolvimento nacional e regional no continente africano da organização da juventude.

O secretário-geral da União Internacional de Juventudes Socialistas (IUSY) aproveitou ainda para endereçar os votos de “melhores sucessos” para a organização, e para o país, para os próximos anos.

Por seu turno, o presidente da JPAI, Fidel de Pina, vê a visita do líder da IUSY uma oportunidade de continuar o processo de internacionalização e reforço de cooperação a nível internacional da organização política que dirige, tendo em conta que a IUSY é uma organização que representa mais de 150 organizações político mundiais, o que constitui ainda para a JPAI “motivo de satisfação”.

“Portanto tudo isso para ele poder conhecer melhor o nosso país e os processos da democracia e as nossas instituições de forma a nos ajudar futuramente em trazer mais jovens líderes para o país”, afirmou, sublinhando a ideia do líder da IUSY de que “Cabo Verde representa e bem aquilo que é a democracia”.

Por isso, o presidente da juventude do PAICV quer, enquanto organização juvenil política cabo-verdiana, continuar a apoiar todo o processo de consolidação da democracia em Cabo Verde.

VD/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos