Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

lha do Sal: Presidente da CVCV promete melhoria de condições de trabalho para representação local (c/áudio)

Espargos, Sal, 24 Jul (Inforpress) – O presidente da Cruz Vermelha de Cabo Verde (CVCV), Arlindo Carvalho, reconheceu hoje o desempenho da estrutura local da instituição e prometeu investir para mudar a realidade das condições de trabalho da representação local.

“Quanto à Cruz Vermelha, reconhecemos que, embora a instituição tenha uma participação muito activa na ilha e com projectos interessantes, precisamos investir na melhoria das condições do funcionamento do conselho local, na criação de condições para funcionamento dos projectos, mas acima de tudo inovar”, disse o responsável, após uma visita às estruturas da instituição na ilha do Sal.

Arlindo Carvalho fez essa observação à Inforpress, quando convidado a fazer um balanço da visita que efectuou à ilha para se inteirar da situação de trabalho dos seus colaboradores e manter encontros com instituições parceiras.

Quanto ao trabalho para melhorar as condições das instalações dos seus colaboradores, o presidente da CVCV afirmou que a câmara municipal se mostrou disponível em ajudar a instituição a encontrar uma solução para a construção de uma sede local que irá albergar a sucursal da escola nacional de socorrismo e cuidados.

Durante a visita efectuada, Arlindo Carvalho adiantou constatar que a ilha, face ao contexto da covid-19, ficou “profundamente prejudicada”, avançando que “esta situação criou questões inquietantes”, que têm a ver com a vida das pessoas e instituições em matéria de trabalho e de esforços para funcionamento das mesmas visando a normalidade das coisas.

“Deparei com uma realidade nua e crua das pessoas, sobretudo, das mais fragilizadas que se confrontam com problemas sérios a nível habitacional, alimentação e saúde”, afirmou, apontando a existência de pessoas que necessitam de “atenção particular”, nomeadamente, os deficientes e crianças que deambulam pelas ruas da ilha.

Apesar destas constatações, o presidente da CVCV disse ter notado uma “determinação forte” por parte das instituições da ilha, como a câmara municipal, o sector da educação e da saúde, com planos e estratégias para debelar as situações existentes.

“Isso me dá um certo conforto, já que existem soluções para os problemas. Nessa questão, a CVCV agradece e disponibiliza-se para fazer parte das respostas”, declarou, salientando, por outro lado, ter tido “bons encontros” com os parceiros da ilha e de quem ficou com a ideia da existência, generalizada, de um entendimento para se construir “uma boa plataforma social”.

A CVCV, segundo disse, trabalhou também com as Forças Armadas e a Polícia Nacional sobre a questão dos direitos humanos, sobretudo, em relação às parcerias a serem feito para ajudar as pessoas a perceberem mais sobre a Constituição da República, do modelo de Estado do Direito Democrático, ma também sobre a responsabilidade da CVCV em relação aos tratados internacionais.

Por tudo isso, fez um balanço da visita de trabalho à ilha do Sal “fracamente positivo”, tendo ainda anunciado um plano da CVCV para o pós-pandemia, com a instituição a exercer o seu estatuto de advogado das boas causas junto das autoridades e parceiras no sentido de resolverem os problemas que se colocam no pós-Covid.

Para finalizar, Arlindo Carvalho reiterou o apelo às pessoas a aderirem à campanha de vacinação por ser este um instrumento importante no combate a Covid-19.

PC/JMV
Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos