Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Legislativas 2021/São Vicente: UCID único a crescer em votos e mandatos comparativamente às legislativas de 2016

Mindelo, 19 Abr (Inforpress) – Os resultados provisórios do escrutínio legislativo de domingo, 18, em São Vicente, apontam a UCID como a grande vencedora, pois, comparativamente às legislativas de 2016, foi o único partido que cresceu em números de votos e de mandatos.  

Do outro lado, os adversários da União Cabo-verdiana Independente e Democrática (UCID) registaram quedas em votos e mandatos, com destaque para o Movimento para a Democracia (MpD) que perdeu um mandato e 3.774 votos, em comparação com as eleições legislativas de 2016, em que o partido saiu vencedor a nível nacional.  

A UCID mereceu o voto de 10.822 eleitores sanvicentinos na eleição de domingo, 18, contra 9.800, em 2016, e aumentou de três para quatro o número de deputados eleitos, ao passo que o MpD, dos 15.318 votos, em 2016, caiu para 11.733 nesta eleição, tendo perdido um deputado, passando de cinco, em 2016, para quatro agora.  

O Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV), por seu lado, consolida-se como a terceira força política em São Vicente, atrás do MpD e da UCID, tendo registado na eleição de domingo, 18, uma queda de 562 votos, ou seja, de 8.443, em 2016, passou agora para 7.881 votos, tendo, por isso, perdido também um mandato, dos três que alcançou nas eleições legislativas de 2016.  

Assim, nas eleições de domingo, 18, o MpD conseguiu 37,2 por cento (%) dos votos expressos e elegeu os deputados Paulo Rocha, Mircea Delgado, João Gomes e Maria Santos Trigueiros, a UCID alcançou a cifra de 34,3% e elegeu os deputados António Monteiro, Zilda Oliveira, Amadeu Oliveira e Dora Pires.  

O PAICV, por seu lado, ficou-se pelos 25% dos votos expressos e elegeu os deputados Josina Fortes e João do Carmo Brito, sendo certo que uma quarta força política, o Partido do Trabalho e da Solidariedade (PTS), concorreu igualmente em São Vicente tendo conseguido 280 votos (0,9%), pelo que não elegeu deputado.  

Os dados provisórios da Comissão Nacional de Eleições (CNE) indicam ainda que, dos 53.638 eleitores inscritos, votaram no escrutínio de domingo 31.517, ou seja, 22.121 eleitores não se dirigiram às urnas, fixando-se abstenção em 41,2%. 

Ainda de acordo com os mesmos dados da CNE, São Vicente registou 343 votos nulos e 458 votos brancos. 

Relativamente aos deputados eleitos pelo círculo eleitoral de São Vicente em 2016, deixaram esta condição Rui Figueiredo Soares, Humberto Lélis e Celeste Fonseca, pelo MpD, João Santos Luís, pela UCID, e Manuel Inocêncio Sousa e Filomena Martins, do PAICV. 

Repetem o mandato os deputados João Gomes e Mircéa Delgado (MpD), António Monteiro e Dora Pires (UCID) e João do Carmo Brito (PAICV), ao passo que se vão estrear no parlamento, na condição de deputados eleitos pelo circulo eleitoral de São Vicente, os deputados Paulo Rocha e Maria Santos Trigueiros (MpD), Zilda Oliveira e Amadeu Oliveira (UCID) e Josina Fortes (PAICV). 

AA/HF

Inforpress/Fim 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos