Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Legislativas 2021/São Vicente: MpD garante que seu partido não quer um “Estado gordo” – MpD

Mindelo, 04 Abr (Inforpress) – O cabeça-de-lista do Movimento para Democracia (MpD) em São Vicente, Paulo Rocha, garantiu que o seu partido não quer um “Estado gordo”, mas, dialogante, que cria incentivos e inspira confiança para o sector privado investir.

O candidato a deputado nacional nas eleições de 18 de Abril, fez esta declaração em entrevista à Inforpress, asseverando que o MpD, suportado pela “dinâmica forte”, está a implementar em São Vicente, principalmente na área turística, vários empreendimentos de investimento privado, mas com “suporte” do Estado. 

“São Vicente nunca viu tantas obras em curso ao mesmo tempo e isso significa que temos oportunidades, votar MpD é garantir a concretização”, sustentou Paulo Rocha, acrescentando que a ilha que “vinha de uma estagnação terrível de muitos anos, está agora, sob a proposta do MpD, a ter a centralidade que merece a nível nacional”.

O partido defende, segundo a mesma fonte, um Governo que seja “fomentador, dialogante, e que tem na iniciativa privada, um parceiro importante de desenvolvimento”.

“Porque a rigor quem cria emprego é a iniciativa privada, não é o Estado. Não queremos um Estado gordo, mas sim um sector privado que tenha incentivos e que tenha confiança de investir”, reiterou.

Paulo Rocha considerou que foi precisamente o que o Governo fez nos últimos anos, ao criar um “ambiente de negócio de diálogo, descontraído e, sobretudo, de muita confiança”, e que acabou por se traduzir no investimento do sector privado em São Vicente.

“Os sete hotéis de grande porte, maioria no centro da cidade, vários empreendimentos turísticos em obra, isto é sinal de que há muita confiança do sector privado nacional e estrangeiro em São Vicente e nos projectos que o Governo tem para a ilha”, sentenciou o cabeça-de-lista, para quem votar MpD é “garantir que todo o processo de transformação de São Vicente tenha sequência, de forma a que os inúmeros projectos previstos e em andamento na ilha se concretizem”.

O MpD em São Vicente, prossegue nesta segunda-feira, 05, com contactos porta-a-porta nas zonas de Monte, Campim e Dji d’Sal.

A lista pelo círculo eleitoral de São Vicente é encabeçada por Paulo Rocha, seguido de Mircêa Delgado, João Gomes, Maria Santos Trigueiros, Vander Gomes, Helena Fortes, Flávio Lima, Tânia Ferro, César Fortes e João de Deus Júnior que ocupa o 10º lugar.

Às legislativas do dia 18 para eleição de 72 deputados, em 13 círculos eleitorais, dos quais dez no País e três na diáspora, concorrem seis partidos – PAICV, MpD, UCID, PTS, PSD e PP.

PAICV, MpD e UCID concorrem em todos os círculos, PP em seis círculos (Santiago Sul, Santiago Norte, Boa Vista e os três da diáspora), PTS também em seis círculos (São Vicente, Santiago Sul, Santiago Norte e três diáspora), e PSD em quatro círculos (Santiago Norte, Santiago Sul, América e África).

As últimas eleições legislativas em Cabo Verde ocorreram no dia 20 de Março de 2016, tendo o Movimento para a Democracia (MpD) vencido com maioria absoluta, ao eleger 40 deputados, o PAICV 29 e a UCID três.

LN/DR

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos