Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Legislativas 2021/São Vicente: João Santos Luís “convicto” de que mindelenses e UCID vão “fazer história” no dia 18 de Abril

Mindelo, 08 Abr (Inforpress) – O vice-presidente da União Cabo-verdiana Independente e Democrática (UCID), João Santos Luís, disse hoje estar “convicto” de que o povo de São Vicente e o partido vão “fazer história” no dia 18 de Abril.

A UCID já percorreu, conforme a mesma fonte, várias zonas nesta primeira semana de campanha e ouviu “várias preocupações” relacionadas com os sectores de saúde, transporte, social e de empregabilidade, que merecerão uma

“atenção muito especial” até do próprio partido, a partir de 18 de Abril, dia das eleições.

“Pensamos que a partir de 18 de Abril vamos ter força suficiente no Parlamento para levar essas preocupações e fazer cumprir essas situações que a ilha de São Vicente, propriamente dita está a atravessar, porque não podemos continuar assim”, considerou João Santos Luís, que se diz “convicto” de que o povo de São Vicente e o partido vão “fazer história”.

O vice-presidente e também quinto da lista de São Vicente assegurou que os mindelenses estão “esperançados” que a UCID “tudo vai fazer para mudar o actual status quo”.

“O Governo tentou fazer alguma coisa, com algumas simulações, mas não foi suficiente e uma ilha como São Vicente merece muito mais”, sublinhou João Santos Luís, criticando o actual Governo, que, como diz, “encontrou uma dívida pública de 200 milhões de contos, em 2016, e o aumentou para 300 milhões de contos, mas a vida da população não alterou em nada”.

“Ou seja, o endividamento do País durante estes cinco anos não teve efeitos práticos na vida dessa população”, sustentou a mesma fonte, para quem é preciso uma “lufada de ar fresco na governação do País”.

João Santos Luís criticou ainda o projecto do Terminal de Cruzeiros que o MpD, “por inércia” não conseguiu implementar, em São Vicente, em cinco anos.

Por isso, a UCID, ajuntou, está disponível e quer contar com o voto dos sanvicentinos e dos cabo-verdianos, em geral, para “colocar a sua capacidade técnica e política ao serviço da nação cabo-verdiana”.

O partido prossegue nesta sexta-feira com contactos porta-a-porta nas zonas de Cruz, Fonte Inês e Espia.
A lista da UCID, em São Vicente, é encabeçada por António Monteiro, seguido de Zilda Oliveira, Amadeu Oliveira, Dora Pires, João Santos Luís, Nilton Rocha, Viviane Rocheteau, Nelson dos Santos, Ana Fernandes e Mateus Silva, que ocupa a décima posição.

Às legislativas do dia 18 para eleição de 72 deputados, em 13 círculos eleitorais, dos quais dez no País e três na diáspora, concorrem seis partidos – PAICV, MpD, UCID, PTS, PSD e PP.

PAICV, MpD e UCID concorrem em todos os círculos, PP em seis círculos (Santiago Sul, Santiago Norte, Boa Vista e os três da diáspora), PTS também em seis círculos (São Vicente, Santiago Sul, Santiago Norte e três diáspora), e PSD em quatro círculos (Santiago Norte, Santiago Sul, América e África).

As últimas eleições legislativas em Cabo Verde ocorreram no dia 20 de Março de 2016, tendo o Movimento para a Democracia (MpD) vencido com maioria absoluta, ao eleger 40 deputados, o PAICV 29 e a UCID três.

LN/JMV
Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos