Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Legislativas 2021/Santiago Sul: PTS defende construção de mais pavilhões desportivos em vez de “somente” de placas e campos relvados

Cidade da Praia, 07 Abr (Inforpress) – O cabeça-de-lista do PTS em Santiago Sul, Carlos Lopes, defendeu hoje a aposta na construção de pavilhões desportivos, pistas de atletismo e pista de ténis, em vez de “somente” campos relvados e placas desportivas.

Durante uma acção de campanha nas localidades de Castelão, Paiol, Achada Mato, Achada Grande Frente e Trás, o cabeça-de-lista do PTS para o círculo eleitoral de Santiago Sul, Carlos Lopes, disse que o desporto é uma área “muito importante” para o desenvolvimento humano, mas a constatação do PTS é que se tem focado mais na construção de placas desportivas e campos relvados para promover a modalidade do futebol, em vez de apostar em outras modalidades.

“Temos de pensar que numa comunidade nem todos os jovens praticam futebol, portanto propomos que, além de campos relvados, houvesse também pistas de atletismo, pistas de ténis para que possamos promover outras modalidades. É tempo também de, em vez de construirmos placas desportivas, construirmos pavilhão desportivas”, propôs.

No entender do PTS, as placas desportivas não permitem que as pessoas pratiquem o desporto a qualquer hora, isto por causa do sol e por falta de iluminação.

Por isso advogou que ao promover a construção de pavilhão desportivo, para além de actividades desportivas, vão estar a promover actividades de lazer.

“Podemos levar idosos da comunidade para um almoço, podemos levar as crianças para ver um filme à tarde ou à noite, as escolas podem também usá-las para momentos escolares, portanto, nós olhamos muito para além de relvado e de placa desportiva”, disse, sublinhando que este é o caminho para ajudar os jovens a não entrarem no caminho do mal.

Além de reivindicar mais investimentos na área do desporto, o candidato do PTS defendeu que é preciso apostar na área da cultura, no financiamento de ideias, na oportunidade de emprego, num rendimento “digno” para que as famílias possam viver com “dignidade”.

Os bairros de Castelão, Paiol, Achada Mato, Achada Grande Frente e Trás, no entender de Carlos Lopes, precisam muito da presença da governação, tanto local como central, a nível de habitação, a nível de emprego, na questão da segurança e do lazer.

Nestes bairros, o PTS, que quer formar uma bancada parlamentar ao conseguir mais de dois mil votos, pede aos populares um voto de confiança para poderem defender os seus interesses.

“Pedimos força para chegarmos ao parlamento onde poderemos exigir mais para esses bairros, mais para essas famílias e porque o papel do deputado é isso, é trabalhar no parlamento, mas também em ligação com a comunidade para poder representar e para poder criar alternativas”, enfatizou.

Às legislativas do dia 18 de Abril, para a eleição de 72 deputados em 13 círculos eleitorais, dos quais 10 no País e três na diáspora, concorrem seis partidos – PAICV, MpD, UCID, PTS, PSD e PP.

PAICV, MpD e UCID concorrem em todos os círculos, PP em seis círculos (Santiago Sul, Santiago Norte, Boa Vista e os três da diáspora), PTS também em seis círculos (São Vicente, Santiago Sul, Santiago Norte e os três da diáspora) e PSD em quatro círculos (Santiago Norte, Santiago Sul, América e África).

As últimas eleições legislativas em Cabo Verde ocorreram no dia 20 de Março de 2016, tendo o Movimento para a Democracia (MpD) vencido com maioria absoluta, ao eleger 40 deputados, o PAICV 29 e a UCID três.

AM/HF

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos