Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Legislativas 2021/Sal: Cabeças-de-lista exortam salenses a irem votar para combater abstenção

Espargos, 18 Abr (Inforpress) – Os cabeça-de-lista do PAICV, MpD e UCID, para o círculo eleitoral do Sal, respectivamente, Démis Almeida, Janine Lélis e Aldirley Gomes exortam as pessoas a exercerem o seu direito de voto para combater a abstenção.

Em declarações à Inforpress depois de votar na mesa SA-H- 03, na Escola da Pretória, às 09:15, Démis Almeida, que lidera a candidatura do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV), disse estar tranquilo, esperançado na conquista de dois deputados no Sal e uma governação com maioria absoluta. 

“Queria fazer um forte apelo a todos os eleitores a irem, em massa, exercer o seu direito de voto que também é um dever, expressarem a sua vontade nas urnas”, manifestou, referindo que as expectativas são as melhores, julgando a candidatura ter feito uma campanha eleitoral “esclarecedora, pedagógica e mobilizadora”.

O candidato a deputado nacional acredita que isso “desembocará” numa participação “razoavelmente boa”, embora no Sal se tenha registado uma grande taxa de abstenção, acima dos 40 por cento (%).

Já Janine Lélis realizou o seu direito de voto antecipado, na Cidade da Praia, mais precisamente na Câmara Municipal, no dia 12 de Abril, por volta das 19:00.

Para hoje, o único apelo da candidata é que os salenses possam dirigir-se em massa às mesas de voto e exerçam os seus direitos, contribuindo assim, segundo afiançou, para diminuir o nível de abstenção que tem proliferado na ilha do Sal, nos últimos tempos.

“O nosso primeiro apelo é que as pessoas votem de forma a combater o nível de abstenção que nas autárquicas ficou um pouco acima do nível nacional na ilha do Sal. O voto é importante, é a voz das pessoas, é a opinião delas em relação aos destinos do País”, sustentou Lélis, acrescentando como segundo, ponto, que todos os envolvidos cumpram com os seus papéis, sejam autoridades, sejam os membros da mesa, para que ao longo deste processo haja, “tranquilidade, paz, sossego, e uma eleição transparente. Que vença, aquele que realmente convencer”, assentou.

Aldirley Gomes, da lista da União Cabo-verdiana Independente e Democrática (UCID), para quem a abstenção “não serve ao País”, foi o primeiro a votar na sua mesa de voto, SA-H-01, às 07:15, no Clube da Juventude.

“Temos que participar naquilo que são as decisões que vêm afectar as nossas vidas. As eleições são importantes para qualquer país, então toda a gente é chamada a dar o seu contributo, exercendo o seu direito de voto e dever cívico”, sublinhou.

O candidato concluiu, reforçando que cada um deve estar ciente que deverá contribuir para o desenvolvimento do seu País, caso contrário, notou, se as pessoas não participarem para fazer valer a sua voz, outras tomarão a decisão por elas.

Às legislativas deste domingo, 18 de Abril, para eleição de 72 deputados, em 13 círculos eleitorais, dos quais dez no País e três na diáspora, concorrem seis partidos – PAICV, MpD, UCID, PTS, PSD e PP.

PAICV, MpD e UCID concorrem em todos os círculos, PP em seis círculos (Santiago Sul, Santiago Norte, Boa Vista e os três da diáspora), PTS também em seis círculos (São Vicente, Santiago Sul, Santiago Norte e três diáspora), e PSD em quatro círculos (Santiago Norte, Santiago Sul, América e África).

As últimas eleições legislativas em Cabo Verde ocorreram no dia 20 de Março de 2016, tendo o Movimento para a Democracia (MpD) vencido com maioria absoluta, ao eleger 40 deputados, o PAICV 29 e a UCID três.

SC/AR//CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos