Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Legislativas 2021: PAICV denuncia alegada “agressão” em Lém Ferreira pelo MpD que refuta as acusações

Cidade da Praia, 08 Abr (Inforpress) – O coordenador político da região Este do PAICV na Praia denunciou hoje alegada “agressão” por parte de activistas do MPD contra seu o partido, durante os contactos porta-a-porta, em Lém Ferreira, acusações essas refutadas pelo MPD.

Em conferência de imprensa na Cidade da Praia, Julião Varela denunciou aquilo que considerou ser “agressão, arruaças de selvajaria” motivado por “desespero” do Movimento para a Democracia (MpD).

O incidente, segundo o coordenador político do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV), ocorreu na tarde desta quarta-feira, 07, quando os seus activistas se encontravam em actividades de campanha na zona de Lém Ferreira, foram “atacados e agredidos” por um grupo MPD, liderado pelo deputado Luís Carlos Silva, o que motivou a intervenção da Polícia Nacional.

Neste sentido, Julião Varela fez saber que o PAICV intentou uma “queixa-crime na Polícia Nacional contra Ana Pereira” que “chegou a agredir” uma das activistas do PAICV.

Igualmente, segundo a mesma fonte, o seu partido vai intentar uma acção crime contra o líder do grupo do MPD, o deputado Luís Silva, para que “situação desta natureza não faça escola e não volte a repetir-se”.

Por seu lado, em declarações à Inforpress, o director nacional de campanha do MpD, Gilberto Silva, refutou todas as acusações, considerando que não se passa de “uma tentativa para criar factos políticos” e acusou Julião Varela de imputações “mentirosas e irresponsáveis”.

Gilberto Silva afirmou que “não houve nada de anormal” que pudesse ser considerado de “instabilidade” e explicou que os dois adversários encontraram numa rua estreita em Lém Ferreira e houve necessidade de a Polícia Nacional gerir, preventivamente, a actuação das equipas de campanha, o que considerou ter decorrido na “normalidade”.

“Não é verdade, foi uma tentativa de criação de um facto político para se tentar explorar”, refutou, acusando o coordenador política Julião Varela de “grande irresponsabilidade e mentira”, finalizou.

CS/DR

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos