Legislativas 2021: MpD suspende algumas acções de campanha eleitoral nos dias 01 e 02 de Abril

Cidade da Praia, 31 Mar (Inforpress) – A comissão nacional de coordenação das legislativas do Movimento para a Democracia (MpD) decidiu cancelar “determinadas actividades” nos dias 01 e 02 de Abril, que interferem com o tríduo Pascoal.

Em conferência de imprensa hoje, na Cidade da Praia, o coordenador nacional do MpD, Rui Figueiredo, disse que foram dadas indicações a todas as direcções locais de campanha no sentido de suspender as acções de rua na Quinta-feira Santa e Sexta-feira de Paixão.

Sendo assim, indicou, ficam suspensas as arruadas, passeatas, comícios, propaganda sonora ou quaisquer actividades nas comunidades que possam causar ajuntamento de pessoas e produção de barulho, incompatíveis com o período de meditação e com as actividades religiosas tradicionalmente realizadas nessas dadas.

Contudo, às 00:00 de quinta-feira, 01 de Abril, haverá a tradicional colocação de cartazes, afixação dos outdoors e início formal da campanha.

Mas, a partir de quinta-feira, 01 de Abril, à tarde, e durante todo o dia de sexta-feira, 02 de Abril, explicitou, o partido irá realizar apenas as actividades que não provoquem barulho, não provoquem ajuntamento de pessoas e que não interfiram com a propaganda sonora.

Ou seja, informou, nesses dias poderá haver porta-a porta, apenas com um grupo restrito de pessoas, mas sem ajuntamento e propaganda eleitoral.

“Fazemo-lo com a firme convicção de que a campanha eleitoral, momento crucial e importante na democracia pode compatibilizar-se com os valores ancestrais da cultura religiosa e da tradição do nosso povo”, justificou.

Relativamente aos comícios, o coordenador do partido disse que desde de que não sejam proibidos pelas autoridades sanitárias e pela própria Comissão Nacional de Eleições (CNE) poderá haver.

Entretanto, considerou que cabe aos partidos políticos chegarem a um acordo sobre esta matéria, algo que até agora não ocorreu.

“Não faz sentido um partido político não fazer comícios, se não houver proibição, e o outro fazer, acho que é uma questão de responsabilidade dos próprios partidos políticos em querer chegar a um acordo, visto que é o País que está em primeiro lugar, acima das eleições, acima de quem ganhe ou perca as eleições”, afirmou.

O MpD reiterou votos de uma campanha “cívica e esclarecedora”, e apelou a todas as direcções que respeitem as regras sanitárias impostas pelas autoridades.

AM/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos