Legislativas 2021: Janira Hopffer Almada almeja uma governação focada em “Um Cabo Verde para Todos”

Cidade da Praia, 29 Mar (Inforpress) – A presidente do PAICV, candidata a primeira-ministra nas legislativas de 18 de Abril, é a única mulher na corrida à chefia do Governo em toda a história do País e almeja “Um Cabo Verde para Todos”.

Janira Hopffer Almada, cabeça de lista do PAICV pelo círculo eleitoral de Santiago Sul, sustenta o “slogan” da campanha da sua força política “Um Cabo Verde para Todos”, por considerar ser fundamental que todos se juntem as mãos para a construção de “Um Cabo Verde para todos”, alegando que o País deve ser edificado com oportunidades para todos.

Defende que a Nação crioula “deve ser edificada com oportunidades claras, desde logo, com o relançamento da economia para um crescimento económico inclusivo e que gere empregos dignos e “Um Cabo Verde para Todos” que reduza as desigualdades sociais e as assimetrias regionais, mas com amplo, profundo e leal diálogo”.

Jurista de formação e antiga ministra da Juventude, Emprego e Desenvolvimento dos Recursos Humanos, Janira Hopffer Almada considera que este diálogo deve ser extensivo à sociedade, a todos os partidos políticos e às confissões religiosas, para que juntos possam ser definidas as prioridades do desenvolvimento de Cabo Verde.

Ao considerar que “há matérias que pela sua abrangência ultrapassam os mandatos”, a proponente a maioria parlamentar e também ao Palácio da Várzea, defende a mobilização de toda a Nação, visando o assumir de compromissos claros em sectores considerados chaves, como a educação, a política externa, a segurança e a Justiça.

“Focada em Cabo Verde”, Janira Hopffer Almada revelou que a sua candidatura e do PAICV está movida e motivada à causa do País, pelo que está “confiante nos cabo-verdianos para ganhar o escrutínio e chegar à governação” para reformar o Estado, reduzir custos e libertar recursos para áreas e sectores estratégicos do desenvolvimento.

Para a campanha ao pleito eleitoral que se inicia no 1º de Abril, Hopffer Almada, advogada, pretende fazer passar a sua mensagem com verdades e responsabilidades, alegando ter sido esta a sua marca, com o argumento de que “a verdade tem muita força e penetra muito mais rapidamente”, convicta que as pessoas sentem quando se está a pautar pela verdade.

Ao sublinhar que os cabo-verdianos almejam um país melhor, considerou normal que o Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV) sonha, mas com responsabilidade e com uma ambição realista, com uma diferença em relação à concorrência em resultado das definições das prioridades da governação.

Crítica para o que considera ser a “grande inversão das prioridades da governação” desta legislatura, disse que “nos últimos cinco anos Cabo Verde teve um Estado forte e um governo forte para os fracos e um governo fraco para os fortes”, razão pela qual considera ser fundamental para o desenvolvimento de um Cabo Verde mais justo, inclusivo e mais próspero, sobretudo com oportunidades partilhadas.

Nas legislativas de 18 de Abril para eleição dos 72 deputados, em 13 círculos eleitorais, dez no País e três na diáspora, concorrem seis partidos, sendo PAICV, MpD e UCID em todos os círculos, PP em seis círculos – Santiago Sul, Santiago Norte, Boa Vista e três diáspora, PTS também em seis círculos – São Vicente, Santiago Sul, Santiago Norte e três diáspora, e PSD em quatro círculos – Santiago Norte, Santiago Sul, América e África.

As últimas eleições legislativas em Cabo Verde ocorreram no dia 20 de Março de 2016, tendo o MpD, liderado por Ulisses Correia e Silva, vencido com maioria absoluta, elegendo 40 deputados, o PAICV 29 e a UCID três.

SR/DR

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos