Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Kitesurf’2019: Mitú Monteiro, ex-campeão do Mundo, quer recuperar o título para Cabo Verde

Ponta Preta, Sal, 26 Fev. (Inforpress) – A Praia de Ponta Preta continua a fascinar todas as atenções da elite mundial de kitesurf, com uma grande moldura humana a concentrar-se para esta competição, em que o ex-campeão do Mundo, Mitú Monteiro, mostra-se expectante em recuperar o ceptro.

Neste segundo dia da competição, Mitú Monteiro disse que as condições estão épicas para a prática de uma competição ao mais alto nível e que está a dar o seu máximo “como sempre” para ir o mais longe possível, ao mesmo tempo que promete ajudar a nova geração de kitesurfistas cabo-verdianos, no sentido de motivá-los para serem reconhecidos pela organização.

Regozijou-se pela forma como a Nautic Sports Event abraçou o evento porque “é bom e traz muito boa coisa para a ilha do Sal e Cabo Verde”, ao mesmo tempo que desperta a atenção de muitos dos atletas que estão empenhados nesta actividade desportiva.

“Eu sou referenciado como uma porta que abriu para Cabo Verde no mundo de kitsurf. Hoje temos gentes de Boa Vista e não só atletas do Sal e espero que para o próximo ano possamos ter atletas de outras ilhas. Isto prova que kitesurf está a ganhar novos contornos na nossa terra, porque temos jovens dotados de grande potencial”, enfatizou Mitú Monteiro em entrevista exclusiva à Inforpress.

Ainda no entender de Mitú, resta ao país investir mais nestes jovens e na modalidade, de forma que Cabo Verde possa dar novos saltos, tendo sublinhado o facto do país continuar a ter montado todas as logísticas para o sucesso desta competição, tanto pelos competidores, como pelos adeptos e simpatizantes da modalidade.

Sem assumir o favoritismo ainda que jogue em casa, Mitú Monteiro disse estar preparado para tudo, mas que a conquista do título depende não só da técnica e mais valia dos praticantes, mas também das condições, já que “basta um azar com linhas ou queda na água o atleta pode perder tudo por nada”.

Por isto, continua a trabalhar para dar o seu máximo, ressalvando que está a trabalhar para superar todas as contrariedades, já que “no ano transacto o seu pior resultado foi aqui em Cabo Verde”.

A praia de Ponta Preta, no Sul da ilha do Sal, acolhe esta terça-feira o segundo dia da I etapa do Circuito Mundial de Kitesurf que decorre de 25 de Fevereiro a 03 de Março, evento que envolve 48 atletas masculinos e 17 femininas, em representação dos cinco continentes.

O arquipélago está representado nesta competição mundial por dez praticantes neste circuito mundial que está a ser disputado pelos melhores kitesurfistas do Mundo em representação de Cabo Verde, Alemanha, Austrália, Brasil, Estados Unidos da América, França, Itália, República Dominicana, de entre outros países.

Ponta Preta’2019 marca o início das 13 edições que constituem este evento mundial denominado “2019 GKA Kite World Tour Events”, ao qual se segue as praias de Leucate (França), Dakhla (Marrocos), Sylt (Alemanha), Tarifa (Espanha), Gran Canaria (Espanha), Sotavento (Espanha), Malmo (Suécia), Ilhas Maurícias, Cumbuco (Brasil), Prea (Brasil), Maui (Hawaii) e Torquay (Austrália).

SR/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos