Kevin Carvalho vence primeiro lugar na 12ª edição das Olimpíadas de Matemática

Cidade da Praia, 27 Abr (Inforpress) – O estudante do 12º ano do Centro Educativo Miraflores Kevin Carvalho foi premiado hoje, numa cerimónia que decorreu na Escola Secundária Abílio Duarte, com a medalha do primeiro lugar na 12ª edição das Olimpíadas de Matemática, na Categoria C.

Organizada pelo Ministério da Educação, através da Direcção Nacional de Educação, em colaboração com a Universidade de Cabo Verde (Uni-CV), a 12ª edição das Olimpíadas Nacionais de Matemática reuniu os melhores alunos a nível nacional que disputaram nas categorias A (7º e 8º ano), B (9 º e 10 º ano) e C (11 º e 12 º).

Na Categoria A, o primeiro lugar foi para o aluno Tiago Vicente da Escola Miraflores. Na Categoria B, Romina Almeida, da Escola Manuel António Martins, da ilha do Sal, conquistou o primeiro lugar.

Em declarações à imprensa, o aluno Kevin Carvalho, vencedor da Categoria C, mostrou-se orgulhoso por ter conquistado o prémio, principalmente porque para participar nas Olimpíadas de Matemática teve que se submeter a uma “longa jornada de preparação e muito cansativa”.

“Já fiquei no terceiro lugar na Categoria A, já estive na final na categoria B e não consegui chegar ao pódio, mas este ano vencer a categoria C foi uma coisa incrível, porque não estava à espera”, declarou Kevin Carvalho, ressalvando, no entanto que, apesar da surpresa, conquistar o pódio foi sempre uma meta.

Deixando uma mensagem aos estudantes e professores, Kevin Carvalho defendeu que é preciso que os docentes estimulem os seus alunos porque a matemática “não é assim tão difícil” e que apostando nela os alunos “não têm nada a perder.”

Presente na cerimónia a directora nacional da Educação, Sofia Figueiredo, mostrou a disponibilidade do Ministério da Educação continuará a reforçar e fazer “tudo o que for possível” para garantir sempre a melhoria dessa competição, o gosto pela matemática e também a melhoria da prestação dos alunos cabo-verdianos nas competições internacionais.

Por sua vez, a ministra da Educação, Família e Inclusão Social, Maritza Rosabal, garantiu que o seu ministério tem reconhecido a importância das Olimpíadas de Matemática porque inscreveu uma verba no orçamento do ministério para apoiar esta competição.

A governante esclareceu que esta “especial atenção” às Olimpíadas de Matemática e à disciplina em si porque cada vez mais está provado que a matemática está na base do desenvolvimento do conhecimento.

“Isso já é um facto que todo o mundo conhece e que todas as outras matérias utilizam a matemática como ponto referencial. Esta área é a base da resolução de maiores problemas para a vida. E é por isso que é extraordinariamente importante a matemática”, adiantou lembrando ainda a importância de se caminhar para a matemática aplicada à resolução de problemas.

Martiza Rosabal explicou que este ano as olimpíadas decorreram num novo figurino, porque ao invés de fazer a competição por ilhas, foi feita a nível nacional. E olhando para os “melhores a nível nacional”, a ministra deixou-lhes a proposta de serem os embaixadores da matemática e promotores de acções e solidariedade.

Isto devido ao papel nuclear da matemática, mas também porque Cabo Verde tem que se preparar para competir a nível da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) e porque o país já tem um convite para competir a nível ibero-americana que inclui todos os países de língua portuguesa mais os países de língua espanhola.

CD /CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos