Justiça social se baseada no princípio do equilíbrio social é deficitária no País – sociólogo

Cidade da Praia, 20 Fev (Inforpress) – O sociólogo Ivandro de Pina considerou hoje a justiça social de “deficitária” se se basear no princípio do equilíbrio social, em que a igualdade e a solidariedade estejam firmadas por princípios morais, culturais e políticos para todos.

Ivandro de Pina fez essas considerações à Inforpress no âmbito do Dia Mundial da Justiça Social, que se comemora todos os anos a 20 de Fevereiro, e cujo objectivo é enfrentar as realidades da pobreza, do desemprego e da exclusão, tentando criar oportunidades para todos e combatendo as desigualdades no mundo.

“A justiça social não só é colocada perante às pessoas devido às barreiras pelo seu género, raça, religião, etnia ou deficiência, mas também face aos direitos, a condições laborais justas, protecção social, na celeridade da justiça, e a acessibilidade e uso de tecnologias de informação, entre outros”, disse, realçando a dificuldade da justiça social, nestes domínios, em Cabo Verde.

Para o sociólogo, a concretização da justiça social remete a uma sociedade justa e comprometida com a garantia dos direitos básicos como a educação, a saúde, o trabalho, o lazer, a segurança, a previdência social, a assistência social ao idoso e à família, o acesso à justiça, a protecção à maternidade, à infância e aos desamparados.

Ter tudo isso respeitado em Cabo Verde, observou o sociólogo, é ainda difícil se os governos e a sociedade civil não assumirem os seus papéis de protecção para com os mais vulneráveis.

Segundo Ivandro de Pina, deve-se praticar o amor, a solidariedade e expressar o sentimento para com o outro, “dizendo obrigado, pedindo desculpas”, pois essas atitudes também englobam a justiça social e ressaltam que todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza.

Este ano para assinalar a data, as Nações Unidas destacaram a importância da justiça social na economia digital, ressaltando desafios no ambiente laboral em tempos de pandemia e lembrando o impacto da crise de saúde que expôs divisões digitais aprofundando desigualdades já existentes.

No mundo, cerca de 20 por cento (%) da população consome 80% dos recursos do planeta, enquanto menos de 100 famílias detêm mais de metade da riqueza mundial.

Em 2019, segundo a Organização Mundial do Trabalho (OIT), mais de 212 milhões de pessoas estavam sem trabalho, contra 201 milhões nos anos anteriores.
De acordo com a OIT, cerca de 600 milhões de novos empregos precisam ser criados até 2030, apenas para acompanhar o crescimento da população em idade activa.

O Dia Mundial da Justiça Social foi criado pela Organização das Nações Unidas (ONU), em 26 de Novembro de 2007, de acordo com a Resolução A/RES/62/10, sendo comemorada pela primeira vez em 2009.

A data foi criada como um reforço para o estabelecimento das metas propostas pela ONU, sendo que entre as principais acções a serem atingidas com a iniciativa está a eliminação da pobreza, o bem-estar da população e o fim de qualquer tipo de descriminação dentro da sociedade.

PC/AA
Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos