JpD acusa JPAI de “incoerência” face a aumento de bolsas de estudo e compra de votos denunciados

Cidade da Praia, 19 Fev (Inforpress) – A Juventude do Movimento para a Democracia (JpD) questionou hoje a “coerência” do JPAI quanto ao aumento de bolsas e acusações de compra de consciência dos jovens cabo-verdianos por parte do primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva.

Em conferência de imprensa, na cidade da Praia, o presidente da JpD, Euclides Silva, realçou que estas acusações demonstram que a Juventude do PAICV está “desnorteada” aparecendo, dois meses depois, numa declaração de imprensa, a repetir o que já tinha dito em Dezembro de 2020 e a aumentar “inverdades” na sua comunicação.

A primeira inverdade, segundo Euclides Silva, tem a ver com o questionamento da organização sobre o porquê de o Governo ter deixado só para agora para manter encontro com a juventude.

“Isso é falso, e os jovens devem recordar que o vice-primeiro-ministro desde 2018 tem reunido com a juventude para apresentar oportunidades no domínio de formação profissional, emprego, empreendedorismo e estágios profissionais”, disse, indicando que o encontro decorreu, na época, de Santo Antão à Brava.

Nesta óptica de ideias, perguntou ainda a JPAI onde esteve e o que fez, na altura, que não deu conta dos encontros mantidos com a juventude cabo-verdiana.

Ainda aquele dirigente da organização juvenil do partido no poder, a segunda inverdade relaciona-se com os aumentos exponenciais de números de bolsas de estudo delatados pela JPAI.

“Isto mostra que a juventude do PAICV não tem feito bem o seu trabalho de casa, pois, dados sobre a evolução de bolsas desde 2018 nos dizem que, neste ano houve 1.369 bolsas e que em 2020 houve 1.441, ou seja, não houve aumento de mais de cem bolsas como disse”, observou.

Euclides Silva fez uma comparação de dados referentes à bolsa de estudos na época em que o PAICV esteve no poder, realçando que nas vésperas das eleições em 2016, as ofertas de bolsas de estudo passaram do ano lectivo 2014/2015 de 972 para 1.721 no ano 2015/2016.

“Nesta altura bolsas de estudo duplicaram e foi tudo traduzido em calote já que o PAICV não pagou as dívidas, deixando o legado do pagamento para o Governo do MpD”, enfatizou, sublinhado, que nessa época a JPAI nada disse.

Na sua declaração à imprensa, o presidente da JpD disse que a criação do programa de apoio a estudantes finalistas mencionado pelo responsável da JPAI é “falso” o que, no seu entender, demonstra a “falta de seriedade e de honestidade” por parte da oposição.

Já no que respeita à acusação de “compra de votos” afirmou ser algo que o presidente da JPAI deve conhecer “muito bem” visto tratar-se de uma “prática do PAICV”.

Conforme Euclides Silva, o Governo do MpD, através do Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) beneficiou mais de 700 jovens com kit desde 2017 e mais de 20 mil jovens foram beneficiados com o programa de formação profissional ou estágios sendo que 80% destes estão no mercado de trabalho.

Para concluir, salientou que o encontro do primeiro-ministro com jovens está sendo um “sucesso” e que já aconteceu em quase todas as ilhas, tendo o seu objectivo a apresentação de resultados alcançados no sector com a governação do MpD.

PC/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos