JPAI exige medidas para solucionar problema de desemprego dos jovens

 

Cidade da Praia, 07 Abr (Inforpress) – O presidente da Juventude do PAICV (oposição) no concelho da Praia, Osvaldino Semedo, declarou-se hoje preocupado com o aumento do desemprego na camada juvenil e exigiu da parte do Governo medidas de políticas para solucionar o problema.

Em conferência de imprensa convocada para reagir aos resultados do inquérito ao emprego, que aponta para um aumento global da taxa de desemprego de 2,6 pontos percentuais tendo passado de 12,4% para 15%, Osvaldino Semedo disse esse aumento afecta particularmente a juventude.

“Na faixa etária 18-24 anos, a taxa de desemprego dispara de 28,6% para 41%, com especial aumento de 48,7% nos grupos etários de 15-19”, precisou sublinhando que os dados de 2016 vieram contrariar uma tendência decrescente da taxa de desemprego verificada de 2012 até 2015.

A preocupação, conforme disse, é maior quando se constata que desses resultados, o aumento do desemprego atinge, sobretudo, os jovens instruídos com nível secundário que passa de 16,3% em 2015 para 20,2% em 2016 e no nível pós-secundário de 11,2% para 20,7%  em 2016.

A situação, no dizer desse activista da Juventude do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (JPAI), é mais grave ainda quando não se conhece medidas de políticas concretas para criação de postos de trabalho, conforme prometido pelo MpD que ditaram vitória nas eleições de Março do ano passado.

“Não se conhecem medidas de políticas concretas para criação de postos de trabalho, nomeadamente em termos de política fiscal, tarifas aduaneiras e outras medidas tão necessárias à competitividade do país”, disse Osvaldino Semedo.

Por outro lado, condenou “o facto do Governo se prender em desculpas e justificações”, que, conforme adiantou, em nada satisfazem o entendimento da juventude.

“E o senhor primeiro-ministro a dizer que os números avançados estão desfasados da realidade e que a leitura dos dados não é para qualquer um, avançado que os inquéritos devem ser trimestrais permitindo acompanhar e tomar as medidas necessárias. Então que dados efectivos tinha o senhor presidente do MpD para prometer a criação de 9.000 postos de trabalho”, questionou.

O presidente da JPAI afirmou que a juventude já não quer argumentos para distração. Por isso, pediu ao executivo que reconheça, que a situação que afecta a juventude é inquietante e que são necessárias políticas que conduzam à criação de postos de trabalho efectivos em todas as ilhas.

“Muitos jovens já mostram a sua insatisfação e já dão sinais de arrependimento por confiarem nesse Governo. Queremos medidas urgentes para assim termos uma juventude mais activa, mais influente e com mais oportunidade”, declarou.

MJB/CP

Inforpress/fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos