Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Jovens descendentes manifestam interesse em reforçar laços socioculturais e identitários com Cabo Verde

 

Cidade da Praia, 14 Jul (Inforpress) – O Ministro dos Negócios Estrangeiros e Comunidades reuniu-se hoje com uma caravana constituída por 60 emigrantes descendentes que residem no Brasil e na Argentina e que manifestaram interesse em reforçar laços socioculturais e identitários com Cabo Verde.

Durante o encontro, que teve lugar na sede do Ministério dos Negócios Estrangeiros e Comunidades, o ministro Luís Filipe Tavares mostrou-se aberto em apoiar os cabo-verdianos que se encontra em emigração e que queiram conhecer a origem dos seus descendentes.

Neste âmbito, anunciou para breve uma visita a Argentina para conhecer de perto a vivência da emigração cabo-verdiana naquele país.

Em declarações à imprensa, o promotor e organizador da viajem da caravana à Cabo Verde, José Augusto do Rosário, disse ter trazido um grupo de 60 pessoas composta por filhos, netos e bisnetos de cabo-verdianos que emigraram para Brasil e Argentina.

“Eles tinham a necessidade de conhecer o país onde nasceu os seus pais e avós, para conviverem de perto com a morabeza que os seus descendentes tanto propagaram no país da emigração. Para fazer isso é preciso muita paixão, pois, é com muitos sacrifícios que realizámos esta viajem”, afirmou.

O propósito, explicou, é que os mais novos conheçam o país que hoje é “bastante” diferente da época em que os seus descendentes emigraram, pois, o que lhes foram relatados já não existe.

Hoje, sublinhou, pode-se ver que o país está muito desenvolvido e a cultura seguiu outros rumos.

Patrícia Gomes, vice-presidente da Associação Cabo-verdiana da Sociedade Dock Sud em Buenos Aires (Argentina) que realça ser esta a terceira caravana a visitar o arquipélago, os descendentes dos emigrantes em Argentina têm necessidade de conhecer as suas raízes e encontrar-se com familiares.

“Queremos criar laços mais fortes e sólidos com Cabo Verde, não somente com o povo e a cultura, mas também com o governo visando gerar acordos de intercâmbio que nos possa beneficiar”, asseverou.

Já Santiago Sousa Monteiro, presidente da Associação Cabo-verdiana de Ensenada (Argentina), manifestou o seu interesse em conhecer os familiares do seu avo que residem em Santo Antão.

Segundo Santiago Sousa Monteiro, a comunidade de Ensenada é de 1927/30 e já está velha, pelo que a geração jovem quer conhecer a realidade de Cabo Verde, particularmente, no sector cultural.

“Nos conhecemos a tradição cultural deste país através de músicos como Bana e outros, que eram as referências dos nossos avós. Agora através da Internet temos mais contacto da música e dança que se faz aqui”, frisou.

A caravana que se encontra no país é composta por membros da Associação Cabo-verdiana do Brasil (São Paulo), Associação Cultural e Desportiva  Caboverdeana de Ensenada (Argentina) e Sociedade de Socorros Mútuos “Unión Caboverdeana” de Dock Sud (Argentina).

Para além da cidade da Praia, a delegação irá visitar as ilhas de origem de seus antepassados, entre eles, de São Nicolau, São Vicente e Santo Antão.

PC

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos