Jovem propõe modelo de turismo integrado para fortalecer ofertas a nível nacional

Cidade da Praia, 13 Ago (Inforpress) – O jovem cabo-verdiano Marco Silva está a propor um novo modelo de turismo integrado que, segundo diz, fortalece as ofertas turísticas a nível nacional e o desenvolvimento do sector.

Em entrevista à Inforpress, Marco Silva, mestre em Direcção e Planificação do Turismo, pela Universidade de la Laguna, Tenerife, explicou que o turismo, por sua característica resiliente, está aberto a projectos de investimento, por isso é necessário pensar sempre na sua rentabilização.

Segundo apontou, o turismo em Cabo Verde é promovido pelo sistema ‘all-inclusive’ (tudo incluído) das grandes estruturas hoteleiras.

Nesta linha, destacou que um novo modelo tem que ser pensado, propondo então a criação de uma nova forma de negócio que permitiria ao sistema turístico de Cabo Verde, ser mais autónomo, com uma estrutura de oferta local mais competitiva.

Conforme referiu, este novo sistema passa pela criação de uma agência de comercialização turística, que oferece pacotes turísticos e experiências no destino, a partir de um sistema integrado, incluindo todos os operadores locais.

Marco Silva salientou que essa iniciativa atenderia ao principal segmento de cliente, que são os turistas em busca de pacotes turísticos, chegando até eles por via do meio em que mais procuram a informação acerca do destino, ou seja, a Internet.

“A ideia é criar mais valor ao nosso modelo de negócio nacional, envolvendo todas as estruturas locais capazes de ofertar serviços turísticos atractivos”, ressaltou.

Para Marco Silva, a agência teria como missão de mediar e promover o sistema turístico de Cabo Verde, assumindo como visão a longo prazo, a pretensão de se tornar numa referência promotora dos destinos turísticos no arquipélago como um todo.

“Através desse modelo, a nossa estrutura de oferta local tornar-se-ia mais competitiva, o nosso sistema seria menos dependente dos grandes operadores estrangeiros”, frisou.

De acordo com a mesma fonte, o turismo integrado baseia-se, fundamentalmente, num processo participativo no qual todas as empresas, organizações e comunidades interagem com a linha de produtos que está a ser concebida.

HR/CP

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos