Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

José Augusto Fernandes diz que ainda é o presidente legítimo do PTS

Cidade da Praia, 01 Mar (Inforpress) – José Augusto Fernandes disse hoje à Inforpress que ainda é o presidente legítimo do Partido do Trabalho e Solidariedade (PTS) e afirmou que “o autoproclamado presidente” Gilson Alves foi eleito num congresso ilegal.

José Augusto Fernandes, que em nome do PTS participou, enquanto cabeça de lista do partido no círculo de Santiago Sul nas legislativas de 2016 e foi candidato à Câmara Municipal da Praia nas autárquicas do mesmo ano, sustentou que nenhum congresso é realizado sem que o presidente em exercício seja comunicado e na sua ausência

“O congresso de um partido deve ser convocado pelo presidente. Portanto foi um congresso ilegal e eu denunciei isso no jornal A Nação e desde então ficaram calados até hoje”, disse à Inforpress, quando foi pedido a reagir ao comunicado de Gilson Alves no qual afirma não reconhecer a candidatura de Romeu di Lurdes como cabeça de lista do partido para a região de Santiago Sul.

José Augusto Fernandes explicou que devido ao problema de saúde que vem enfrentando há algum tempo, tem-se mantido inactivo e quando contactado por Romeu di Lurdis, que manifestou interesse em reactivar o partido, passou-lhe uma declaração com assinatura reconhecida, dando-lhe plenos poderes para reactivar e organizar o partido, tendo em vista a sua participação nas eleições legislativas de 2021.

“Romeu de Lurdis neste momento tem o poder para agir em meu nome, que sou o presidente legal do PTS”, reafirmou José Augusto Fernandes.

O político lembrou que para assumir o partido foi convidado pelo então presidente João do Rosário, que o levou para São Vicente e o entregou o partido publicamente, tendo de seguida realizado um congresso na Cidade da Praia, durante o qual formou nova equipa que participou nas eleições em 2016.

“Já para o congresso de Mindelo nem fui contactado e não participei. Podem ir ao Tribunal Constitucional e lá vão verificar que eu sou o legítimo presidente do PTS”, recomendou.

Contactado a reagir ao comunicado do PTS, assinado pelo presidente Gilson Alves, Romeu di Lurdis disse estar focado na organização da candidatura e de um congresso nacional marcado para o dia 03, tendo na agenda a organização e formalização do Conselho Nacional, eleição da Mesa do Congresso Nacional, definição dos dirigentes e aprovação das listas dos candidatos às legislativas.

De acordo com a convocatória enviada à Inforpress, com assinatura de José Augusto Fernandes, constam ainda o debate e aprovação dos programas de acção política, criação de núcleos operacionais e logísticos e organização e estratégias de campanha legislativas.

O congresso está marcado para às 17:00, de quarta-feira, 03, na Cidade da Praia.

O artista Romeu di Lurdis anunciou no dia 17 que vai encabeçar a lista do PTS para o círculo eleitoral de Santiago Sul nas eleições legislativas marcadas para o dia 18 de Abril.

Gilson Alves garantiu que a declaração de Romeu di Lurdes “não tem qualquer validade” e que “não fala e nunca falará em nome do PTS, não é militante do partido e não ocupa qualquer cargo dentro do partido”.

MJB/AA

Inforpress/Fim 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos