Jornalistas Económicos da África Ocidental participam em Monróvia em workshop sobre ZLEAf

Monróvia, Libéria, 05 Fev (Inforpress) – Um grupo de 33 profissionais, pertencentes a Rede de Jornalistas Económicos da África Ocidental, iniciou hoje a sua participação num workshop sobre a zona de livre comércio continental africano (ZLECAf), em Monróvia, na Libéria.

O evento é organizado pelo Escritório Regional para a África Ocidental da Comissão Económica das Nações Unidas para África (BSR-WA / ECA).

O workshop, que acontece até quinta-feira, 07, conta ainda com  a colaboração com o Governo da Libéria e das Comissões da Comunidade Económica dos Países da África Ocidental (CEDEAO) e da União Económica e Monetária da África Ocidental (UEMOA).

O objectivo geral da SRO-WA / CEA com a organização deste encontro é promover uma melhor compreensão da ZLECAf dos meios de comunicação na sub-região Oeste Africano para melhor abordar questões relacionadas com a sua ratificação e sua implementação.

Este workshop de três dias conta com apresentações de peritos da ECA, da CEDEAO e comunicadores independentes sobre ZLECAf e troca de informações e opiniões entre os participantes.

Para o vice-ministro do Comércio e Indústria da Libéria, Wilfrid N. Bangura, que presidiu a cerimónia da abertura, “a organização deste workshop é uma boa notícia para o continente africano”.

Por seu lado, também falando na abertura do evento, o comissário responsável pelo movimento do comércio e gratuito, Tei Konzi disse que um estudo de ZLECAf em Estados membros da CEDEAO, sob a supervisão da Comissão está em curso e as conclusões vão ajudar decisões substanciais para o resto das discussões.

“A criação de um ambiente regional sem fronteiras, ou os recursos estão disponíveis e acessíveis para empresas e particulares, continua a ser um elemento central da estratégia da CEDEAO para a prosperidade compartilhada e visão de uma CEDEAO das pessoas, ao invés de uma CEDEAO de Estados”, disse Tei Konzi.

Como director interino de SRO-WA / ECA, Bakary Dosso, afirmou que “a parceria responsável e dinâmica com os meios de comunicação na sub-região deve permitir uma melhor defesa para a ratificação e implementação do ZLECAf e assegurar uma melhor visibilidade e divulgação da implementação do Plano de desenvolvimento da Comunidade (CDP) da CEDEAO, metas de desenvolvimento sustentável (ODS) e da Agenda 2063 da União Africano”.

Estes jornalistas, através desta rede, terão a missão de produzir artigos e transmissões em ZLECAf, garantir a cobertura da mídia de grandes eventos de ECA na África Ocidental, para apoiar a defesa e maior divulgação dos resultados e recomendações das actividades ECA na África Ocidental.

Jornalistas do Benin, Burkina Faso, Cabo Verde, Costa do Marfim, Gâmbia, Gana, Guiné, Guiné-Bissau, Libéria, Mali, Níger, Nigéria, Senegal, Serra Leoa e Togo, fazem parte da rede.

GSF/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos