Jorge Carlos Fonseca ressalta “inestimável” colaboração da ONU em Cabo Verde

Cidade da Praia, 24 Out (Inforpress) – O Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, ressaltou hoje a inestimável colaboração que a Organização da Nações Unidas (ONU) em Cabo Verde que vem prestando para o País, principalmente no contexto da pandemia da covid-19.

O Presidente da República fez esta afirmação durante a sua intervenção ao presidir o acto de descerramento da pintura urbana, no bairro de Achada Mato, Cidade da Praia, que marca os 75 anos das Nações Unidas, comemorada anualmente, a 24 de Outubro.

“Nesta oportunidade tenho prazer de ressaltar a inestimável colaboração que a incansável senhora coordenadora residente e toda a sua equipa vem prestando a Cabo Verde, principalmente nestes tempos difíceis em que vivemos devido a pandemia da covid-19”, frisou.

Fonseca destacou ainda o papel “importantíssimo” que a ONU, através das suas agências “especialmente” a Organização Mundial da Saúde (OMS), tem tido no combate a pandemia da covid-19, e conforme salientou, não “obstante as grandes resistências encontradas, ilustra bem a sintonia dos seus princípios com os anseios e as necessidades dos povos”.

“Desejamos a ONU que prossiga cada vez com mais determinação nos caminhos de promoção e garantia da paz e da estabilidade no mundo do respeito pelos direitos fundamentais bem com dos fortalecimentos das relações de cooperação da amizade entre as nações augurando-lhe continuados sucessos”, disse.

“Num contexto em que valores traduz a essência da humanidade, verdadeiras conquistas civilizacionais, como a dignidade da pessoa humana, os direitos humanos, a solidariedade e a tolerância, são cada vez mais relativizados ou postos em causa por correntes de pensamento extremistas para a Organização das Nações Unidas adquire importância muito particular”, destacou Jorge Fonseca.

Por isso, admitiu que há que “fortalecer, defender modernizar enquanto instância essencial”, para assegurar o futuro da humanidade, realçando que só assim será “possível enfrentar os desafios que a humanidade tem que fazer face e assegurar que cada vez mais os jovens sejam os verdadeiros obreiros do seu futuro”.

Entretanto, segundo o Presidente da República, não será por “demais ressaltar que ao longo destes 75 anos de sua existência, a ONU tem sido uma “força de progresso e estabilidade ao nível do globo, promovendo a paz e o diálogo entre as nações e contribuindo decisivamente para o exercício de direito de autodeterminação dos povos e territórios coloniais, frisou.

Por sua vez a coordenadora residente da ONU em Cabo Verde, Ana Graça, disse que este é um dia muito “especial”, porque são os 75 anos das Nações Unidas, porém num contexto de uma pandemia nunca antes vista, com desafios “muito grandes”, agora, mas também para as gerações futuras.

“Porque estamos a viver um momento em que assistimos ao aumento da fome em todo o mundo, aumento da pobreza, das desigualdades”, reiterou, assegurando que é só com “muita” união entre todos os estados ao nível da cooperação global é que se conseguirá ultrapassar este momento e estes desafios e voltar ao caminho em que se estava antes, que é de alcançar e de trabalhar para os Objectivos de Desenvolvimento Sustentável.

TC/DR
Inforpress/Fim

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos