Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Jogos sociais: “Raspadinha Solidária” ganha parceiro oficial para a distribuição em todo o País

Cidade da Praia, 10 Jun (Inforpress) – A Fundação FEEL Global Solidarity Cabo Verde, concessionária dos jogos sociais, ganhou hoje um novo aliado com a oficialização de um protocolo com os Correios de Cabo Verde que permita levar a “Raspadinha Solidária” a toda as ilhas.

Pretende-se com esta parceria “somar esforços no desenvolvimento de projectos sociais e acções beneméritas a serem concretizada nas áreas da saúde, educação, ensino, investigação, desporto e solidariedade”.

O presidente do conselho de administração da FEEL Cabo Verde afiançou à Inforpress que esta mais nova modalidade de apostas sociais, “Raspadinha Solidária”, já a vigorar em Cabo Verde, difere das restantes modalidades porque tem resultados imediatos.

Clarificou que logo na compra do boletim que vai dos 50 escudos a 1000 escudos, o apostador vê, de imediato, se tem ou não tem prémio.

Dario Dantas dos Reis referiu que este jogo não exige o dispêndio de grandes quantias e que tem “uma retribuição boa, quando calha”, sendo que a possibilidade da utilização dos lucros deste jogo em várias áreas do domínio social em Cabo Verde afigura-se de enormíssima vantagem.

Revelou que o processo para a implementação deste jogo iniciou-se há alguns anos, e que foi muito longo e difícil, pelo que regozijou-se com o “último passo do lançamento deste jogo social” junto da “única instituição capacitada para este serviço”.

Referenciou que o jogo está totalmente autorizado pelo Governo, mediante a sua legislação e que a concessionária estudava a melhor forma da sua distribuição pelas ilhas, o que conta com a parceria dos Correios de Cabo Verde (CCV).

Para o presidente do conselho de administração dos CCV trata-se de um acto “muito simbólico” e “muito marcante”, porquanto finaliza uma “etapa fundamental deste projecto do Governo de Cabo Verde”, virado para a diversificação da oferta dos jogos sociais no arquipélago.

Isidoro Gomes considerou os CCV um “parceiro-mor” na materialização desta medida governamental e que a instituição se orgulha de integrar este projecto na sua missão, enquanto operador económico e da mais antiga empresa cabo-verdiana e que se encontra praticamente presente em todo o território nacional.

SR/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos