Japão e Reino Unido pedem à China mais pressão sobre a Coreia do Norte

Tóquio, 31 ago (Inforpress) – O Japão e o Reino Unido pediram hoje à China para aumentar a pressão sobre a Coreia do Norte para que abandone o programa de armamento nuclear e apoiaram um “reforço do ritmo das sanções” aplicadas a Pyongyang.

De visita a Tóquio, a primeira-ministra britânica, Theresa May, afirmou que a China tem influência sobre a Coreia do Norte e que acredita que a comunidade internacional “deve encorajar a China a exercer essa influência”.

May e o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, deram uma conferência de imprensa conjunta depois de uma reunião de trabalho.

Abe qualificou o lançamento pela Coreia do Norte de um míssil que sobrevoou o Japão de “ato sem precedente e escandaloso” e disse ter concordado com May na importância de uma maior pressão internacional sobre Pyongyang, incluindo um papel mais forte da China.

Para May, o lançamento foi “uma provocação escandalosa e uma ameaça inaceitável à segurança do Japão”, pelo que Londres condena esse “ato irreflectido cometido em violação das resoluções” da ONU “nos termos mais fortes”.

A Coreia do Norte lançou na segunda-feira um míssil que sobrevoou o Japão e caiu no Oceano Pacífico, teste que foi condenado pela Coreia do Sul e pelo Japão, Rússia, Estados Unidos, União Europeia, Alemanha, França e Reino Unido, entre outros.

O Conselho de Segurança da ONU (EUA, Rússia, China, França e Reino Unido) também condenou consensualmente o ato.

Lusa/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos