IV FMDEL: Especialista da FAO apresenta iniciativas de crescimento azul como solução para benefícios económicos e criação de emprego

 

Cidade da Praia, 19 Out (Inforpress) – As iniciativas de crescimento azul no sector das pescas e ambiental foram hoje apontadas pelo especialista da FAO, Zachary Foco, como a melhor forma de se oferecer benefícios económicos, criar emprego e investimentos para as populações costeiras.

Zachary Foco, que falava sobre o tema “Economia Azul: troca de experiências entre PEID”, no IV Fórum de Desenvolvimento Económico Local (FMDEL), a decorrer na Cidade da Praia, disse que a “economia azul” é uma oportunidade onde se busca o equilíbrio entre um investimento responsável em um oceano sustentável.

“Um cenário onde os pequenos empresários e o sector privado são um catalisador para o desenvolvimento económico e a proteção ambiental, além de oferecer oportunidades para a redução de fome, melhorar a nutrição e garantir uma melhor utilização dos oceanos”, acrescentou.

O tema muito falado ultimamente, segundo o especialista da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO), prioriza o equilíbrio da gestão sustentável dos recursos aquáticos naturais, levando em consideração o meio ambiente e as necessidades sociais e económicas.

Conforme adiantou Zachary Foco, a implementação da iniciativa coloca os impactos potenciais das intervenções de crescimento azul no contexto da criação de condições favoráveis do sistema humano e ecológico, assim como a mudança de transformação de políticas e investimentos de melhores práticas e tecnologias.

Em Cabo Verde, disse que algum passo tem sido dado para a implementação da economia marítima, como um dos bens naturais mais importante que pode melhorar a competitividade e definir cooperações.

Neste âmbito, sublinhou que o Governo, em 2015, adoptou algumas medidas, começando pela carta que promove este tipo de economia e projectos que contemplam vertentes desde a economia sustentável a exploração na área aleótica.

O especialista da FAO deixou algumas pistas de discussão e que têm a ver com o desenvolvido do SIDS e o crescimento económico, dos serviços ecos sistémicos face ao turismo, assim como as características oceânicas típicas e, em particular, o seu isolamento geográfico, proporcionando grandes potencias para o desenvolvimento do sector turístico marinho.

O IV Fórum Mundial de Desenvolvimento Económico (FMDEL), a decorrer no Estádio Nacional, na Cidade da Praia, prossegue os trabalhos até sexta-feira, 20.

O evento, no qual participam mais de 2000 delegados oriundos de mais de 80 países, abrangendo todos os continentes, conta com mais de 190 oradores, repartidos em mais de 50 sessões (sessão plenária, diálogos políticos, painel interactivo, sessão de aprendizagem), onde estão debatidos assuntos ligados ao DEL, no quadro dos ODS.

PC/CP

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos