Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Isenção de vistos para cidadãos da União Europeia inicia a 1 de Janeiro de 2019 (c/áudio)

Cidade da Praia, 21 Dez (Inforpress) – O Governo vai iniciar, a partir do dia 1 de Janeiro de 2019, com a isenção de vistos para os cidadãos da União Europeia (UE), incluindo também outros países como a Suíça, o Liechtenstein e a Noruega.

Esta foi uma das decisões tomadas na reunião de quinta-feira do Conselho de Ministros. Em conferência de imprensa, o porta-voz do Conselho de Ministros, o governante Fernando Elísio Freire, afirmou que a isenção aos cidadãos da UE será por um período máximo de 30 dias.

Além de abarcar países como a Suíça, o Liechtenstein e a Noruega que não fazem parte da UE, e o Reino Unido, que está no processo de saída da União Europeia, Fernando Elísio Freire explicou que a intenção do Governo é alargar a isenção a países como Mónaco, São Marino e Andorra.

Tudo isso, conforme a mesma fonte com o objectivo de aumentar a competitividade no país, de cumprir aquilo que definiram no programa do Governo que é alargarem a influência de Cabo Verde em torno do sector turístico.

Segundo o ministro, o objectivo passa ainda por “ter maior competitividade na atracção de investimentos e turistas e aumentar a mobilidade, pertencendo claramente a duas regiões muito importantes que é a CEDEAO, e reforçando a sua relação com a União Europeia e com os países que a compõem”.

Ferrando Elísio Freire garantiu igualmente que já estão criadas todas as condições para iniciar este processo a partir do dia 1 de Janeiro de 2019, inclusive o portal para a inscrição dos turistas que queiram visitar Cabo Verde, feito em articulação com os turistas.

“A intenção do Governo é real, estamos a fazer com toda a convicção que é o melhor para o turismo do nosso país, para a segurança do nosso país, para a afirmação de Cabo Verde na sua região, e é melhor para a nossa competitividade”, acrescentou ainda sem antes lembrar que os turistas se deslocam para os países que lhes dá melhores condições possíveis, pelo que é por isso que se está a investir nessas condições principalmente na área da livre circulação.

O ministro assegurou também que esta medida não trará nenhuma perda para Cabo Verde, até porque, sublinhou, com esta estratégia da isenção de visto através da plataforma, o Governo vai conseguir recursos para investir na segurança, na melhoria dos aeroportos, na qualificação do turismo, para além de possibilitar a melhoria na segurança tendo o registo prévio dos cidadãos que pretendem entrar no país.

“E como sabem também o Governo aprovou uma taxa de segurança aeroportuária. A segurança até vai aumentar porque as entidades todas que se relacionam com os cidadãos que visitam Cabo Verde irão ter acesso privilegiado a um cidadão antes até de ele chegar a Cabo verde, “enfatizou o porta-voz do Conselho de Ministros, esclarecendo ainda que nos aeroportos haverá uma estrutura adequada para fazer todo o rastreio dos cidadãos.

A cobrança da Taxa de Segurança Aeroportuária (TSA), nos voos internacionais, será feita através de uma plataforma, mas o governante esclareceu que ficam isentos os cabo-verdianos, os cidadãos estrangeiros que residem em Cabo verde, os emigrantes cabo-verdianos, mesmo que tenham uma outra nacionalidade para além da cabo-verdiana.

CD/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos