Isenção de vistos aos cidadãos europeus para entrarem em Cabo Verde é uma “proposta insensata” – líder do Partido Popular

 

Cidade da Praia, 14 Abr (Inforpress) – O líder do Partido Popular (PP), Amândio Barbosa Vicente, disse hoje que a isenção de vistos aos cidadãos europeus para entrarem em Cabo Verde é uma “proposta insensata”.

“Qualquer cidadão criminoso na Europa, tendo o passaporte europeu, pode entrar em Cabo Verde, com implicações para a segurança nacional”, afirmou o presidente dos populares, em declarações à Inforpress, acrescentando que a isenção de vistos para cidadãos da União Europeia e da Inglaterra é um assunto que “devia ser melhor pensado, avaliado e, a seu tempo, tomar uma posição”.

Para Amândio Barbosa Vicente, esta questão de supressão de vistos aos cidadãos europeus deve ser “ponderada” e duvida se não cabe ao Parlamento pronunciar-se sobre esta matéria que considera “muito importante”.

Na opinião dele, deve haver uma “reciprocidade” em relação à isenção de vistos.

“Assistimos aos nossos concidadãos a levantarem- se de madrugada para se colocarem na fila, a fim de conseguirem um visto para Portugal, enquanto os portugueses podem chegar com um bilhete de identidade entrar no nosso país”, lamenta o líder do PP, para depois perguntar se Cabo Verde é um “país independente ou uma República das bananas”.

O antigo primeiro-ministro, José Maria Neves, também reagiu à questão de isenção de vistos por Cabo Verde aos cidadãos da União Europeia e Inglaterra e considera que isto prejudica a posição negocial de Cabo Verde na revisão da Parceria Especial com a U E.

Disse, ainda, que durante as negociações, as lideranças europeias afirmaram sempre que esta Parceria Especial devia representar algo de diferente, que trouxesse ganhos para as duas partes.

“Não podendo trazer ganhos imediatos, teríamos era de trabalhar, gradualmente, para que houvesse ganhos, tanto para a UE como para Cabo Verde”, sublinhou.

Por sua vez, o Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV) (oposição) condena e estranha a decisão do primeiro-ministro sem ouvir os partidos políticos, numa matéria de política externa com impacto no futuro dos cabo-verdianos.

“Esta é medida que faz parte do acordo de Parceria Especial, está dentro do pilar mobilidade, e trará para Cabo Verde vantagens enormes”, disse o ministro da Presidência do Conselho de Ministros, Fernando Elísio Freire, citado pelo “Expresso das Ilhas”, numa referência à isenção dos vistos a cidadãos europeus e que já começou a suscitar polémicas.

LC/FP

Inforpres/Fim

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos