IPVC e Câmara Municipal da Praia assinam protocolo para atribuição de vagas para cursos superiores e formações

Cidade da Praia, 27 Jan (Inforpress) – A Câmara Municipal da Praia e o Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC), Portugal, assinaram hoje, na Cidade da Praia, um protocolo visando a atribuição de vagas aos alunos para cursos superiores e formações profissionais.

Os alunos terão até 50 por cento (%) de redução nas propinas e estes descontos efectuados pelos parceiros são, na óptica do presidente da Câmara Municipal da Praia, Francisco Carvalho, uma dimensão muito importante e esta parceria segue com várias escolas permitindo descontos até 50%.

No caso do Instituto Politécnico de Viana de Castelo, destacou, há uma grande diversidade de cursos, tendo apontado que são 26 vagas para 26 cursos distintos, abarcando várias áreas desde ligadas à agricultura, engenharias, sociologia e ambiente, ressalvando que o protocolo é renovável.

“É uma grande diversidade que vai contribuir enormemente aqui para o desenvolvimento do nosso município e de Cabo Verde”, disse Carvalho sublinhando que, neste momento, na CMP está a reunir todos os esforços para aproveitar estas vagas disponibilizadas por diferentes escolas.

“No ano passado, foi realizado, pela primeira vez, dois concursos. Sempre houve dois concursos em Portugal antes aqui não se aproveitava esta oportunidade. Pela primeira vez fizemos isto no ano passado e estamos satisfeitos porque conseguimos aproveitar todas as vagas atribuídas à CMP. Foram 70 vagas conseguimos todas e, na última hora, houve duas desistências, mas é um número, muito reduzido (…)” sublinhou o autarca.

Carvalho salientou que a pretensão é aproveitar todas as vagas disponibilizadas e depois fazer o seguimento dos alunos, de modo a garantir o maior sucesso deles tanto em Portugal como em Cabo Verde.

As câmaras municipais, realçou Francisco Carvalho, não podem financiar nada que tenha a ver com estudos superiores, de acordo com a legislação, mas garantiu que a autarquia vai procurar parcerias junto de outras instituições nacionais e internacionais, para que possam continuar a acompanhar o estudo e o esforço que os estudantes fazem no exterior.

Conforme apontou, no ano passado houve muita demanda por parte dos alunos, houve 300 candidatos para 70 vagas.

Por seu lado, o presidente do Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC), Carlos Rodrigues, explicou, que o protocolo tem que ver com um conjunto de vagas alocadas pelo instituto e que são vinculadas a alunos designados e indicados pela CMP para irem estudar nas várias áreas existentes naquela instituição.

“São cursos de todas as áreas, cursos de técnicos superiores profissionais e se houver licenciados que queiram fazer mestrado connosco também poderão fazer”, disse o presidente, salientando que o protocolo é para todas as formações e que é importante que o município indique suas áreas prioritárias.

Haverá, segundo Carlos Rodrigues, uma redução substancial no valor de propinas, de até 50%, adiantando que o IPVC tem uma componente prática “muito grande” também para os cursos de curta duração.

TC/HF

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos