Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

IPC promove reflexão sobre a gestão do património religioso na Ribeira Grande de Santiago

Cidade da Praia, 02 Mai (Inforpress) – O Instituto do Património Cultural (IPC) promove hoje uma reflexão sobre a gestão do património religioso na Ribeira Grande de Santiago, Cidade Velha, em parceria com a Diocese de Santiago e a câmara municipal local.

Segundo o convite do presidente do IPC, Charles Akibodé, a jornada de reflexão denominada “Património religioso na Ribeira Grande de Santiago (Cidade Velha), Património Mundial – entre a salvaguarda e os desafios de valorização”, terá lugar no Convento de São Francisco.

O objectivo é reflectir sobre a gestão do Património Religioso (arquitectónico, imaterial e museológico), seja a nível de conservação, intervenção e usufruto, conforme explicou, acrescentando que o mesmo permitirá operacionalizar os preceitos previstos no acordo assinado em 2013 entre a Santa Sé e o Estado de Cabo Verde.

Desta forma, será possível, na sua opinião, “dirimir” as possíveis áreas de conflito no que se refere a essa gestão, sublinhando que a classificação do sítio histórico da Cidade Velha ao Património Mundial, em Junho de 2009, foi estribada no seu potencial histórico e patrimonial, seja cultural como natural.

“É inequívoco o papel desempenhado pelo legado da igreja, tangível e intangível, enquanto suporte aos critérios apresentados”, referiu, frisando que a elevação “acarreta” um desafio de salvaguarda, mas “acima de tudo” a implicação das instituições públicas e privadas, e da continuidade local.

Na sua opinião, isso interpela a uma articulação constante, evitando conflitos a nível de gestão, dada a natureza complexa desse legado, sobretudo no que diz respeito ao património arquitectónico, tanto civil, religioso, como militar.

O IPC, cuja missão é de salvaguardar e valorizar a memória colectiva do povo cabo-verdiano, prevê institucionalizar no quadro das suas actividades um fórum científico em articulação com as dioceses de Cabo Verde sobre a gestão do Património Religioso.

DR/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos