IPC emite parecer negativo à construção de edifício Eden Park localizado no Centro Histórico do Mindelo

Porto Inglês, 16 Jun (Inforpress) – O Instituto do Património Cultural (IPC) emitiu um parecer negativo sobre um projecto de reconstrução e ampliação do edifício Eden Park, situado no Centro Histórico da cidade do Mindelo, em São Vicente.

Esta informação foi avançada pelo IPC, que informou que após ter recebido e analisado o documento referente ao projecto de arquitectura, que se pretende implementar no edifício Eden Park, localizado no centro histórico do Mindelo, considerado Património Nacional, decidiu emitir um parecer negativo, uma vez que o projecto está “desenquadrado com o conjunto do centro histórico”.

A mesma fonte avançou no parecer, a que a Inforpress teve acesso, que a implementação do referido projecto vai contra o próprio instrumento legal de gestão territorial de São Vicente, Plano Director Municipal (PDM), lembrando que os planos urbanísticos são instrumentos de gestão territorial de natureza regulamentar, aprovados pelos municípios.

Com este projecto, pretendia-se a reconstrução e ampliação do edifício Eden Park, com a fachada principal para a rua Argélia, frente à Praça Nova, em que se pretendia construir 16 pisos acima do solo, atingindo uma altura de 49 metros.

Lembra, por outro lado, que o edifício actualmente encontra-se em “elevado estado de degradação” e, por isso, para que se possa efectuar a sua recuperação, a proposta previa a demolição do edifício e a sua reconstrução dando um novo uso ao edifício, numa área total de 1.643 metros quadrados.

“Após uma análise minuciosa do projecto, o Instituto do Património Cultural emitiu um parecer negativodesaconselhando a implementação do projecto, utilizando ainda como argumentos instrumentos jurídicos nacionais ligados à protecção e valorização do património cultural imóvel”, acrescentou o IPC no parecer.

Argumenta ainda aquela instituição que estando o edifício Eden Park, dentro do Centro Histórico do Mindelo, classificado como Património Histórico e Cultural Nacional, o mesmo foi alvo de uma inventariação, por isso fica “automaticamente condicionado qualquer tipo de intervenção”.

“Ou seja, qualquer intervenção deve respeitar um conjunto de orientações que visam a sua salvaguarda e de todo o conjunto do centro histórico em que está inserido”, completou a mesma fonte.

WN/HF

Inforpress/Fim

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos